• Postado por Tiago

Endereço da Custódio comercio e serviço LTDA não foi encontrado

Montar uma empresa é sempre um negócio arriscado. É necessário pesquisa de mercado, ter capital de giro para guentar os primeiros meses e uma visão empreendedora pra escolher o ramo de atuação. Uma empresa que chega nova no mercado, além de enfrentar a concorrência estabelecida, precisa se fazer conhecer e mostrar que, mesmo sem experiência, pode prestar serviços de qualidade.

Nada disso foi empecilho para 11 empresas que foram contratadas pra trampar pra prefa de Itajaí. Elas conseguiram, em menos de seis meses de criação, fechar contratos com a administração municipal. A maioria delas ganhou os serviços com dispensa de licitação. Foram 10 contratos sem concorrência e nove pregões presenciais. As 11 empresas, juntas, receberam quase R$ 3 milhões pra fazer os trampos. Os dois maiores contratos foram fechados em esquema de pregão.

Oito empresas são de Itajaí, uma fica num prédio de Balneário Camboriú e as outras duas em Imbituba e Orlândia/SP. Das oitos empresas constituídas em terras peixeiras, apenas a Kaby Empreiteira de Mão-de-Obra tem sede identificada ao público, com plaquinha bonitinha mostrando onde ela fica. O restante tem casas, quitinetes e até outros estabelecimentos comerciais funcionando no local indicado como sendo sua sede.

Os trampos

A Sur Asfaltos Ltda, que tem sede no bairro Nova Brasília, em Imbituba, foi criada em 22 de outubro de 2008. Concorreu em um pregão presencial para prestação de serviços de manutenção, construção civil e conservação urbana da city peixeira. Faturou R$ 599 mil por 10 meses de trampo, que começou a valer no dia nove de fevereiro.

A Reis Prestadora de Serviços ME teve ainda mais sorte. Criada em 17 de dezembro, a empresa conseguiu abocanhar dois pregões e vai faturar R$ 870 mil. A empresa assinou o primeiro contrato no dia nove de fevereiro. Ela venceu o pregão para prestar serviços de manutenção, construção civil e conservação urbana da city. O valor por 10 meses de trampo é de R$ 277 mil.

O segundo contrato, assinado no dia 27 de abril, também é para prestação de serviços de manutenção e conservação urbana. O trabalho é o mesmo, mas o valor é bem maior. Por mais 10 meses de trampo, a empresa vai embolsar R$ 599 mil. A Reis teria como sede o número 215 da rua Dom Jaime de Barros Câmara, no bairro São Vicente, mas no local funciona a Eletro Mar.

A Multiserv Infraestrutura Ltda também nasceu com aquilo virado pra lua. Em fevereiro deste ano participou de um pregão presencial e em menos de três meses de criação já tava faturando R$ 285 mil num contrato com a prefa. O serviço tem prazo de 10 meses pra conclusão e também é para prestação de serviço de manutenção, construção civil e conservação urbana do município. A empresa tem sede no centro de Orlândia, em São Paulo.

Um mês depois, a Multiserv voltou a tirar a sorte grande e fechou mais um contrato. Desta vez, ela vai levar R$ 66 mil para, em 10 meses, prestar serviços de locação de retroescavadeira incluindo o operador da máquina e os custos de operação.

A Custódio Comércio e Serviços Ltda, que tem como atividade o transporte rodoviário de carga intermunicipal, interestadual e internacional, faturou R$ 38 mil para recolher animais das ruas durante 10 meses. A empresa ficaria na rua Thadeu Kock, 202, na Ressacada, e não se incomodou em mudar de ramo e participar do pregão da prefa, pra levar o serviço. O DIARINHO tentou a achar a sede da empresa, mas o número 202 da rua não foi encontrado.

No dia 13 de março, outras duas empresas assinaram contratos com a prefa peixeira. Elas concorreram em dois pregões presenciais e abocanharam o serviço por valores diferentes. A primeira foi a Montipassos Transporte e Empreiteira de Mão-de-Obra Ltda. Foi criada no dia 26 de janeiro e também atua no transporte rodoviário de carga intermunicipal, interestadual e internacional. Ela embolsou R$ 50 mil pra alugar, durante 10 meses, um caminhão caçamba, incluindo motorista e todos os custos de operação. O mesmo serviço será prestado pela Dico Transportes, que é o nome fantasia de Valdir Jose da Rosa Transportes ME, só que o valor cobrado é mais em conta. A empresa receberá R$ 44 mil pelos 10 meses de trampo.

As duas empresas também não têm sede. A Montipassos ficaria na rua Israel de Almeida, no bairro São Vicente, num apartamento. Mas não há placas indicando que a empresa funcione ali. Já no endereço indicado como sendo a sede da Dico Transportes, na rua Emília dos Santos, no São João, funciona a farmácia Popular.

  •  

Deixe uma Resposta