• Postado por Tiago

ABRE-PAGINA-NOVE---creche-deserta---foto-chuck-norris3

Secretaria de educação registrou 30% de faltas nas creches peixeiras

A secretaria de educação registrou, nos últimos dias, uma queda no número de alunos das creches municipais. Uma equipe de monitoramento foi montada e ontem, em apenas cinco unidades, foi constatada a falta de quase 300 crianças. As faltas tão relacionadas diretamente ao medo dos pais em expor os filhotes ao vírus da gripe porca.

A comerciária Ana Paula de Souza, 38 anos, decidiu continuar levando a sua filha pra creche Regiane Mara da Luz da Silva, na Ressacada. Ela afirma que conhece e confia na escola e sabe que todas as medidas estão sendo tomadas pelas professoras e pela coordenação. ?Minha filha não tem nenhum sintoma de gripe e sei que ela tá sendo bem cuidada. E na parte da tarde, também, nem tenho com quem deixá-la?, afirmou.

Ana Paula diz que muitos pais jogam a responsabilidade pra cima das creches, mas esquecem que têm que fazer o seu papel. ?Independente da creche, os pais devem tomar consciência de que não devem mandar as crianças pra escola caso elas apresentem algum sintoma?, disse.

Já a funcionária pública Nádia Oliveira decidiu deixar seus dois netos em casa. ?Na semana passada, fui levá-los na creche Mariana Graciola, na Praia Brava, e tive a informação de que tinha uma criança resfriada, mas que não tava mais indo pra aula. Nesses casos é melhor a gente prevenir e dar um jeito de deixar alguém cuidando deles?, afirma Nádia.

Sueli da Costa, diretora de ensino infantil da secretaria de educação, explicou que em toda a rede municipal, que atende crianças de 0 a seis anos, cerca de 30% das crianças tão deixando de frequentar as aulas. Ou seja, cerca de 2100 crianças das 7018 matriculadas nos centros de educação infantil não aparecem nas creches.

Pra saber porque as crianças tão faltando, uma equipe foi criada para monitorar as 52 creches do município. ?Nosso objetivo é saber se os pais estão evitando mandar os filhos pra creche só por prevenção ou se alguns estão doentes e quais as medidas já foram tomadas por eles?, comentou. A chefona explicou que em qualquer caso suspeito é chamada a secretaria da saúde.

A diretora afirma que as medidas tomadas pela equipe são apenas preventivas. Em todas as unidades, os diretores e professores foram bem orientados e participaram de diversas palestras sobre a gripe porca. Além disso, os banheiros tão abastecidos com álcool em gel e as monitoras cuidam da higiene das criancinhas.

Aulas suspensas

Ontem, a secretaria da saúde anunciou o fechamento de mais uma creche por duas semanas, a exemplo do que já tinha rolado na Omar Luis Macagnan, no São Viça. Agora foi a vez do centro infantil Nossa Senhora das Graças, no Matadouro, ter as aulas suspensas, pra evitar que o vírus H1N1 se espalhe entre os pimpolhos.

Nos dois casos, o grande número de crianças com gripe fez com que o departamento de vigilância epidemiológica pedisse o fechamento, pra que o local passasse por desinfecção e limpeza de móveis, estrutura, roupas de cama e brinquedos.

A vice-prefeita e secretária da saúde, Dalva Rhenius, disse que mais creches e escolas podem sofrer a medida preventiva. ?É uma orientação da secretaria de estado da saúde. Ao detectar uma quantidade significativa de pessoas com síndrome gripal é necessária a suspensão das atividades para evitar a propagação do vírus?, afirmou.

  •  

Deixe uma Resposta