• Postado por Tiago

O fim de semana tava pro crime. Que o diga a porrada de malacos que conseguiu chispar das jaulas em Itajaí e em Floripa. Foram 25 presos que escapuliram do cadeião do Estreito, na capital, e três que simandaram do cadeião do Matadouro, em Itajaí.

Na city peixeira, Moisés Gonçalves, 45 anos, Valdemir da Silva, 40, e José da Silva, 48, todos presos por tentativa de furto, aproveitaram a bobeira dos agentes na hora do café, às 19h de sábado, e fugiram pelo telhado. Na hora da escapulida, tavam sendo sendo atendidos no ambulatório. Moisés já foi guentado.

Já a puliça de Floripa tá que nem cobra cega pra recuperar a galera que fugiu em massa, dinovo, do cadeião do Estreito, no sábado de madrugada. Apenas um dos 22 detentos apareceu por livre e espontânea vontade, no domingo de manhã. Pra evitar que novas fugas caguem ainda mais a imagem da puliça manézinha, 29 presos foram transferidos provisoriamente pra penitenciária de São Pedro de Alcântara.

Durante a fuga na capital, os presos serraram as grades com lâminas de barbear coladas a escovas de dente. Mesmo com cinco agentes prisionais em serviço, eles conseguiram sair pela parte de cima do pátio, por onde, na sexta-feira, outros quatro já tinham escapado durante o banho de sol. Depois de passar pelo buraco, pularam a cerca elétrica e siscapuliram pelo estacionamento de uma churrascaria.

A maior fuga no cadeião do Estreito rolou em fevereiro de 2009, quando 69 malacos siscafederam depois de render dois agentes. No início do ano, o ministério público determinou que o local fosse desativado e o governo do estado tá negociando com a prefa de São José um terreno pra construir um cadeião novo.

  •  

Deixe uma Resposta