• Postado por Tiago

Pra quem acha que burocracia é coisa do passado, tá muito enganado. Apesar do pessoal da defesa civil ter agido rápido, a liberação do saque do fundo de garantia pela Caixa Econômica Federal somente foi sair no dia 19 de novembro.

O prefeito Umberto Teixeira (PP) decretou o estado de emergência em 28 de abril e encaminhou o processo para a defesa Civil do estado. Que analisou a papelada e encaminhou para o ministério da Integração Nacional. São os engravatados do ministério quem dizem se a prefa pode ou não fazer parte da lista dos pedintes pra liberação da grana do FGTS. O carimbaço do ministério da Integração Nacional saiu somente em 16 de outubro.

Daí, a papelada faz o caminho inverso até chegar novamente no prefeito. Paulo Roberto somente teve acesso aos documentos dando o aval para a solicitação da liberação do FGTS no começo de novembro. Em 12 de novembro ele mandou a papelada pra Caixa Econômica, que deu o OK em 19 de novembro.

Foram sete longos meses de espera pro povão que perdeu móveis ou estragou a caranga com a enxurrada e que precisava do dinheiro pra recompor sua vida.

  •  

Deixe uma Resposta