• Postado por Tiago

especial-cozinha

Uma cozinha única diminuiu custos e reforçou a idéia de comunhão

Faltava 15 minutos para o meio dia. Antes de conhecer as roças, as criações e outros cantos do assentamento, os visitantes foram convidados para o almoço. Daí veio a segunda grande surpresa: toda a alimentação do assentamento é coletiva.

Café da manhã, almoço, lanche da tarde e janta são feitos em comunhão. A maioria do que é colocado à mesa vem da produção do próprio assentamento: carnes, aipim, feijão, ovos, queijos, manteiga e verduras. Café, sal, arroz, trigo e açucar branco, por exemplo, estão entre os poucos produtos comprados fora.

São vários os motivos que levaram os assentados a decidir sobre a cozinha coletiva. Uma delas foi para diminuir custos. Cada adulto contribui com apenas R$ 45 para se alimentar com fartura durante todo o mês.

Outra razão é política: manter o sentido da vida em comunidade. ?As religiões não pregam a vida em comunhão? Então a gente aqui vive dessa maneira?, diz com firmeza a agricultora Noemi Terezinha Brunetto, 41.

Noemi, que também é uma das primeiras moradoras do assentamento, explica a terceira razão da criação da cozinha comunitária. ?O MST tem uma coisa que é muito gostosa: o homem é tratado igual à mulher e a mulher igual ao homem?, diz a camponesa.

Na prática, isso significa dizer que os homens do assentamento também têm que pilotar o fogão. Aos finais de semana, todos os adultos, independente do sexo, são escalados para cozinhar. Há um cardápio já preparado que devem seguir.

Nos dias da semana, há uma escala só de mulher na cozinha. ?A gente também vai pra roça, mas como tem alguns serviços mais pesados, daí não dá pra tirar os homens de lá?, explica Noemi.

Quem cozinha se livra de lavar as panelas, que também tem outra escala com homens e mulheres.

Ao final do almoço, cada um tem que lavar o prato e os talheres que usou. Inclusive os convidados. ?Não venho mais aqui. Nem em casa me obrigam a fazer isso?, brinca o militar Franco, que, rindo, pede pel?amor de Deus que o DIARINHO não entregue a foto dele com a esponja na mão para sua mulher. Difícil atender ao pedido.

  •  

Deixe uma Resposta