• Postado por Tiago

Meganhas de Itapema foram chamados ontem de manhã pra acabar com o sofrimento de um cavalo que tava atolado há quase dois dias num terreno baldio do bairro Morretes. Como não conseguia sair do barro, o bicho se debateu e arrebentou a cabeça num muro. O pocotó foi morto com um tirombaço, e o dono vai responder por maus-tratos na dona justa.

O bichão era de um carroceiro, que viajou e deixou o cavalo sob os cuidados do filho, um piazote de 12 anos. O menino teria amarrado o animal no terreno, que fica na rua 440, pra pastar, sem sitocar que o lugar era um baita banhado. O bicho atolou as patas no lamaçal e não conseguiu mais sair dali.

Assustado, o cavalinho se debateu contra um muro, e quebrou a cachola. Ontem de manhã, depois de quase 48 horas de sofrimento do bicho, uma veterinária pintou no local e examinou o animal. Ela disse que não dava mais pra salvar o coitado, e pediu que a puliça militar desse o tiro de misericódia.

Depois de morto, o baitão ficou sob os cuidados dos barnabés, que ganharam a responsa de silivrar do que sobrou do animal. Enquanto isso, o menino que tava cuidando do bicho e seu tio, que tava responsável por ele, foram levados pra delegacia.

O guri negou que tenha levado o pocotó pro lamaçal. Ele disse que o animal se soltou e foi parar no banhado por conta própria. Os homisdalei decidiram fazer um termo circunstanciado em nome do pai do menino. Ele vai ter que responder na dona justa por judiar do bichão.

  •  

Deixe uma Resposta