• Postado por Tiago

Materia-de-abre---porto-de-itajaí

Para liberar a carga no porto, bastaria acessar apenas um saite

Luiz Fernando Resano, diretor do departamento de sistemas de informações da Secretaria Especial dos Portos (SEP) do governo federal, apresenta hoje à administração do porto de Itajaí, aos representantes de órgãos federais e aos operadores portuários um sistema de informática que promete agilizar os trâmites na liberação de cargas. O blablabá acontece a partir das 18h30 no chique auditório do porto, que fica entre as ruas Blumenau e Tijucas, no centrão da cidade.

A ideia da SEP é ligar, num só saite, todos os órgãos do governo responsáveis pela liberação das cargas, como Receita Federal, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), ministério da Agricultura, Polícia Federal e Marinha. As autoridades portuárias, como é o caso da administração do porto de Itajaí, também estariam linkadas no sistema.

Com isso, eliminaria a burocracia da papelada, já que os operadores não precisariam mais pedir a benção em separado para cada um dos órgãos federais. A promessa da SEP é diminuir de 15% a 20% o tempo dispensado aos serviços de averiguação das cargas.

Abobrão do porto vê com bons olhos

Robert Grantham, diretor comercial do porto de Itajaí, vê com bons olhos a proposta da SEP. Mas diz que somente depois da apresentação oficial e de uma avaliação técnica é que a administração do porto vai tomar as decisões em relação ao cronograma de adesão ao projeto piloto, que está sendo chamado de ?Porto sem Papel?. ?Mas me agrada muito a ideia, até porque Itajaí sempre foi pioneira na instalação de novas tecnologias e processos?, afirmou ao DIARINHO.

Além de agilizar a liberação de cargas, o novo sistema pretende também monitorar as embarcações desde a chegada na barra, com um sistema de câmeras e radares. ?E hoje já há tecnologia para isso. Agora, tudo passa por um processo de convencimento. É cultural?, observa, referindo-se à aceitação do projeto pelas direções dos órgãos federais.

  •  

Deixe uma Resposta