• Postado por Tiago

Um arranca-rabo em família por pouco não terminou em tragédia no comecinho da tarde de ontem, em Balneário Camboriú. Depois de ter batido boca com o primo, o dimenor D.L.R., 17 anos, mandou dois balaços contra o cara. Os pipocos acertaram a mão e a perna do coitado, que não corre risco de morte. O dimenor conseguiu siscapar da polícia, mas um amigo que vivia com ele foi pego no flagra, segurando o berro que foi usado no crime, e acabou em cana.

Era por volta das 13h30 quando a vizinhança da rua Corupá, no bairro dos Municípios, ouviu uma discussão na baia de Leandro Lima da Rosa, 21. Ele e o primo, D.R.L., saíram pra rua no maior quebra-pau, e chamaram a atenção da galera.

No meio da brigaceira, Leandro abriu o portão e entrou divolta no quintal, pra acabar com o perrengue. O dimenor o seguiu, sacou um berro e atirou duas vezes. Depois, saiu correndo e não foi mais visto.

A vizinhança, apavorada, avisou à polícia Militar e os bombeiros, que correram pra socorrer o rapaz. Por sorte, o primo era ruim de mira e só acertou a mão e a perna de Leandro. Ele foi levado pro hospital Santa Inês e tá se recuperando.

Sobrou pro amigo

A polícia soube que o responsável pela cagada foi o minitraste D., e o procurou na baia onde ele vive com o amigo Alisson de Souza Ramos, 19, na rua Bom Retiro. Assim que os milicos deram as caras na porta da baiuca, viram Alisson tirando quatro balas de um revólver calibre 32.

Ele admitiu pros meganhas que o berro tinha sido usado pelo aborrescente pra tentar matar Leandro. O tanso, que já tinha passagens por tráfico de porcarias, ganhou o teje preso e foi levado pra depê, onde acabou enquadrado por porte ilegal de arma.

  •  

Deixe uma Resposta