• Postado por Tiago

Rola amanhã, a partir das 9h, na vara do tribunal do júri da comarca da capital, o julgamento de Paulo Rogério Gomes Antunes, acusado pela tentar matar Carlos Roberto da Silva. No dia 21 de janeiro de 1996, no Morro do Mocotó, área central da capital, o acusado juntamente com Adriana de Moraes e Patrícia Ramos Tomaz, desconfiados de que a vítima teria surrupiado cerca de 300 gramas de cocaína dele pra vender no morro, invadiram a casa de Jair Domingos Vieira, onde se encontrava Carlos Roberto.

Começaram a interrogá-lo sobre a suspeita, momento em que o acusado Paulo começou a agredi-lo com socos e pontapés. Enquanto a vítima era agredida no interior da baia, Klaus Guenter Kargel permaneceu em frente à porta da residência para vigiar quem se aproximava do local. Ele usava um trabuco calibre 38.

Após a agressão Paulo, Patrícia e Adriana retiraram a vítima à força do local e ainda no pátio Carlos Roberto levou algumas facadas. Em seguida, foi empurrado pela escadaria do morro. A vítima ficou toda estourada. Pra acusação, o cara só não foi morto porque rolou alguma coisa que impediu isso.

  •  

Deixe uma Resposta