• Postado por Tiago

A vida da advogada Vanderléia Batista, denunciada por participar de um esquema de corrupção que envolveu até o vice-governador do Estado, Leonel Pavan (PSDB), está cada dia mais complicada. A muié, que é funcionária pública da prefa de Balneário Camboriú, estava emprestada para o governo do Estado, mas pediu pra sair do cargo em novembro, e ainda não retornou pra prefeitura, correndo o risco de ficar sem trampo nenhum.

De acordo com a Dona Justa, quando um funcionário público é emprestado para outro órgão, o abobrão deve se reapresentar imediatamente após se desligar da função aonde estava emprestado. Vanderléia é funcionária na Maravilha do Atlântico Sul desde 1987, quando entrou como professora. No dia 04 de julho de 2007, a pedido de Pavan, a abobrona foi emprestada para a Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) de Itajaí, onde foi consultora jurídica até 30 de novembro deste ano.

Segundo colegas de trabalho da advogada na SDR, quando se despediu da galera, Vanderléia disse que estava saindo, pois teria recebido uma proposta para trabalhar no departamento jurídico da prefeitura de Navegantes. Do outro lado da vala, os bagrinhos dengo-dengosos negam até a morte que a muié tivesse sido contratada, e dizem que ela apenas havia sido chamada para uma entrevista, mas que não foi selecionada. No pedido oficial de exoneração do cargo, Vanderléia não

Nem sinal

No departamento de Recursos Humanos da prefa de Balneário, os caras não têm nem sinal de Vanderléia, cujo desligamento da SDR foi publicado em diário oficial no dia 10 deste mês. Segundo o secretário de gestão administrativa, João Batista Leal, a sumida já foi notificada, mas não deu nenhuma resposta. “Estamos aguardando mais alguns dias, e aí sim iremos conversar com o departamento jurídico para tomar as medidas cabíveis”, falou o abobrão. Como está em situação de abandono de emprego, a servidora precisa sisplicar junto à prefa, e ainda corre o risco de tomar advertência, suspensão ou até mesmo ser exonerada do cargo

Assim como a prefeitura, o DIARINHO não conseguiu encontrar Vanderléia para conversar sobre as denuncias feitas pelo Ministério Público (MP), nem sobre o fato de ter sumido de seu trampo na prefeitura. Durante toda a tarde de ontem, a muié atendia as ligações da redação, não falava nadica, e desligava na caruda.

Vereadores querem explicações da muié

A bancada governista na Câmara de Vereadores também quer saber porque Vanderléia sumiu no mapa, e o que ela tem a dizer sobre as acusações do MP. Os quatro vereadores da bancada assinaram ontem um ofício solicitando que o prefeito Edison Periquito (PMDB) formalize a convocação da advogada, e que ela sisplique em relação as tretas. “A repercussão do assunto é estadual. O próprio governo do estado já tomou atitudes, e o prefeito deve fazer o mesmo. Temos que avaliar qual é a responsabilidade da servidora nisso tudo”, disse o vereador engomadinho Claudir Maciel (PPS).

  •  

Deixe uma Resposta