• Postado por Tiago

s---WQS-do-Havaí---Alejo-Muniz---foto-divulgação

O surfista de Bombinhas suou pra bater Medi Veminardi, das Ilhas Reunião

Uma das maiores promessas do surfe brasileiro, o catarinense Alejo Muniz segue mandando bem no Billabong ASP World Junior Championship, o campeonato mundial júnior. Nas oitavas-de-final da competição, que rolaram na noite de quinta-feira do horário brasileiro, já manhã de sexta em Sydney, na Austrália, o surfista de Bombinhas suou pra bater Medi Veminardi, das Ilhas Reunião, o mesmo brou que o barriga-verde enfrentou na bateria da primeira fase.

Com os 13,50 pontos que somou, contra 12,47 do adversário, Alejo avançou às quartas-de-final do mundial, que tá rolando nas ondas da praia de North Narrabeen. Ele enfrentará agora o havaiano Granger Larsen e vai brigar por uma das vagas na semifinal, que pode colocar o catarinense entre os quatro melhores surfistas juniores do mundo. Alejo entraria na água ontem à noite, por volta das 21h (de Brasília), manhã de sábado na Austrália. Sua bateria é a quarta e última dessa fase.

Se depender dos últimos resultados, o duelo de Alejo contra Granger tem tudo pra ser uma baita disputa. Na terceira fase, o brou de Bombinhas passou por Luciani Heremoana, do Taiti, ao fazer 14,47 pontos contra 10,26 do adversário. Mas o seu rival nas quartas também tá mandando baita bem até agora. Na terceira fase, o havaiano venceu o japonês Hiroto Arai por 15,50 x 7,14 pontos, e nas oitavas passou pelo alemão Nicolau Von Rupp: 13,66 a 9,84 pontos.

Potiguar radical

O surfista do Rio Grande do Norte, Jadson André, foi o grande destaque brasileiro do último dia nas ondas australianas. O potiguar comandou a equipe brasileira ao receber notas 9,70 e 9,00 pra fazer o maior placar da rodada. O paulista Gabriel Medina também não decepcionou. Ele voltou a usar seus aéreos pra ganhar a primeira vaga pras quartas-de-final. Jadson enfrenta agora o único australiano que sobrou no mundial, Stuart Kennedy, e Gabriel pega o havaiano Clay Marzo.

Mina catarinense fora

Única representante da Santa & Bela que ainda restava no mundial, Gabriela Leite se despediu da competição ao ser eliminada pela francesinha Joanne Defay nas quartas-de-final. Nas ondas mexidas de dois pés, em Sydney, a surfista de São Francisco do Sul somou 5,33 pontos, que não foram suficientes pra superar os 8,96 pontos de Joanne.

  •  

Deixe uma Resposta