• Postado por Tiago

Sangria na Previdência Social

Pingo – O Ministro da Justiça, Senhor Tarso Genro, através de Portarias de nºs. 3.521 a 3.548, de 22/10/09, publicadas no Diário Oficial da União sob nº 203, fls. 33 a 47, de 22/10/09: “O MINISTRO DE ESTADO DA JUSTIÇA,. . . . . . .conceder declaração de condição de Anistiado Político e contagem de tempo de serviço aos ex-vereadores, compelidos por força de Ato Institucional a exercerem gratuitamente seus mandatos correspondentes a períodos abaixo mencionados, para efeito de aposentadoria no serviço público e de previdência social, nos termos exarados pelo Presidente da Comissão de Anistia.” Simplesmente, as Portarias beneficiam: Post Mortem 450 familiares de ex-vereadores e 710 vereadores, totalizando 1.160.

Respingo – Vejam meus amigos aposentados, pensionistas, trabalhadores da ativa e da população em geral! O governo Lula não mede sacrifícios para comprometer os recursos da Previdência Social. Quando é para devolver o que nos deve, a conversa é sempre a mesma: “Não tem recursos; quebra a Previdência, etc.” Mais uma sangria nos cofres da Seguridade. Será que esses vereadores contribuíram para a Previdência? São 1.160 aposentadorias que saíram do nada. Depois, o governo federal alega que não tem dinheiro para pagar o que deve aos aposentados e pensionistas. Só tem uma coisa a ser feita: Em 2010, vamos acabar com esta farra! Pensem bem antes de votar. Vejam que o fim desta orgia com o dinheiro público, só depende de nós!

Pingo – Nota publicada na coluna de Claudio Humberto: “Ano Novo, cozinha nova: A Presidência renova as panelas no Centro Cultural Banco do Brasil e no palácio do vice José Alencar. Além delas, “desgastadas”, entram na lista 20 formas de pizza e 500 taças de cristal. Total: R$ 24,8 mil.”

Respingo – A aquisição de tal material, especialmente as 20 formas de pizza, está a indicar que até o final do mandato nada se conseguirá resolver em termos de moralização das ações públicas “cumpanheiras”, tudo terminará em pizza. Haja tempero e mussarela.

Pingo – A Fundação Perseu Abramo, ligada ao PT, pretende relançar o livro “Lula, o filho do Brasil”, obra da escritora Denise Paraná e que tem o mesmo nome do filme de Fabio Barreto. A decisão criou um conflito com a editora Objetiva, que lançará “A história de Lula, o filho do Brasil”, também escrito pela mesma Denise. Há a suspeita de que o conteúdo do texto será muito parecido e poderá implicar em prejuízo dos direitos da primeira editora.

Respingo – Tal fato reafirma, uma vez mais, a falta de respeito dessa turma para com o publico. A biografia, objeto de tal relato, é uma só e o biografado não tem, convenhamos, uma personalidade multissegmentada de forma a permitir relatos distintos e inéditos. Daí concluir-se de que no fundo é pura “embromação” destinada a enganar o público e engordar os saldos bancários de aproveitadores.

Pingo – Segundo pesquisa divulgada pela Confederação Nacional dos Transportes, o Brasil precisa investir R$ 32 bilhões para recuperar as estradas que estão em más condições de tráfego. Entre os problemas encontrados estão a má qualidade do asfalto (64%), estradas com sinalização ruim (54%) e rodovias sem acostamento (46%). Estima-se que o governo terá condições de colocar todo o sistema em condições no prazo de 10 anos se tiver vontade política e destinar recursos financeiros para tal finalidade.

Respingo – As perspectiva da melhoria das estradas brasileiras é pessimista. Considerando o foco das Olimpíadas de 2016 que está a exigir um aporte de recursos financeiros em montante semelhante ao necessário para a recuperação da malha rodoviária, dificilmente o governo destinará recursos para as estradas, tendo em vista que estas pertencem ao cenário nacional e os jogos olímpicos pertencem ao cenário internacional, palco preferido do “LI”.

Pingo – O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, lamentou ontem que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tenha de deixar o governo do Brasil em 1º janeiro de 2011 e defendeu sua candidatura a um terceiro mandato. “Eu lamento que Lula saia do governo. Por que ele tem de sair? Se um presidente governa bem e tem 80% (de aprovação popular), por que ele tem de sair?”, perguntou Chávez, em entrevista a jornalistas brasileiros. Confrontado com a hipótese de vitória de um candidato da oposição, Chávez apelou para o princípio da não-interferência em assuntos de outros países. “Não me meto em questões internas. Vocês são soberanos e podem fazer o que queiram. Eu não me meto.”

Respingo – Não é de bom tom que chefes de governo deem palpite sobre eleições em outros países. Mas, na grande fraternidade bolivariana, a intromissão em assuntos alheios tem atropelado as boas maneiras diplomáticas. O venezuelano Hugo Chávez reafirmou essa indelicadeza ao manifestar seu apoio à candidatura de Dilma Rousseff (PT) à Presidência. Questionado sobre como reagiria na hipótese de outro candidato vencer, Chávez, que acabara de se intrometer em questões internas, respondeu: “Não me meto em questões internas”. A confusão entre os desejos pessoais do chefe de governo e os interesses do Estado não é uma característica exclusivamente chavista. O presidente Lula, por exemplo, foi cabo eleitoral de Evo Morales no referendo constitucional boliviano, em janeiro deste ano. Desse modo, tomou partido em assunto que não diz respeito ao Brasil, criando a possibilidade de constrangimentos futuros em caso de derrota de Evo.

  •  

Deixe uma Resposta