• Postado por Tiago

Dois amiguinhos foram em cana, ontem, no final da tarde, em Camboriú. Um deles é condenado por assalto e tava pedido pela dona justa desde que siscapuliu do presídio de São Pedro de Alcântara. O outro guardava uma arma sem registro em casa. Os dois vão poder bater altos papos enquanto curtem uma estada no xilindró.

Milicos tavam em rondas pela avenida Atlântica, em Balneário Camboriú, quando viram dois trastes com cara de quem andou aprontando, encostados numa motoca. Os meganhas pediram os documentos dos dois. Um se apresentou como Wilian do Espírito Santo, 21 anos. O outro, Abner Joaquim Machado, 27, tentou passar um migué. Deu um nome falso, e disse que tava sem seus papélis.

Os fardados desconfiaram da treta e conseguiram que ele confessasse seu nome verdadeiro. Bastou uma bizolhada no sistema caça-bandido pra saber que o traste tava pedido pela justa. Abner ganhou o teje preso, mas os puliças acharam que a história não terminava por aí. Os homis perguntaram onde os amiguinhos tavam morando, e eles disseram que tavam alugando uma baia do bairro Monstro Alegre, na capital da pedra.No local os milicos encontraram um revólver calibre 38 no meio dos badulaques de Wilian. Ele não tinha registro nem posse de arma, e foi levado pra fazer companhia ao amigo na jaula.

  •  

Deixe uma Resposta