• Postado por Tiago

seunda-da-10---g---vento-floripa---celesc-foto-rubens-flores-20nov09

Peãozada da Celesc teve trabalho pra encandear a manezada

A ventania que rolou na tarde de quinta-feira em Floripa pode ter durado pouco, cerca de 15 minutos, mas os estragos provocados levarão dias pra serem consertados. Entre os problemas causados pelo vendaval, o maior deles foi a demora da Celesc em reparar os problemas de fornecimento de energia.

Em vários bairros da ilha, incluindo a região central, a manhã de sexta-feira começou com 30% do serviço de energia comprometido. Pelo menos cinco mil unidades consumidoras esperaram mais de 20 horas pra ter o abastecimento restabelecido. A promessa da Celesc era deixar tudo pronto até ontem às 18h.

O estrago foi tão grande que até a central de atendimento da polícia Militar pifou. Pedir socorro só rolou depois das 16h30 de ontem. Além do 190, o 193 dos bombeiros também apagou. Ligar pra Celesc, pra pedir help, também foi desesperador. O telefone não atendia e quando alguém dava alguma resposta, elas eram desencontradas.

Promessa

A informação repassada pela Celesc é que todas as equipes tavam na rua tentando resolver o problema. ?Quando há uma ocorrência dessa grandiosidade o nosso sistema de telefone não consegue absorver. Mas conseguimos atender a todos?, informou, ontem à tarde, o engenheiro Eduardo Sitônio, diretor da Celesc. Ele explica que os problemas foram em várias partes da cidade e por isso rolou a demora. ?Tínhamos a prioridade de atender os hospitais e as pessoas cadastradas que precisam de energia para a respiração. Depois, tivemos que atender os locais com mais moradores. Não vamos parar antes de ligar o último consumidor?, prometeu Sitônio.

  •  

Deixe uma Resposta