• Postado por Tiago

INTERNA_11_abre-esquerda_david-segundo-avendano-gringo_foto-tito-livius-(4)

?Me senti constrangido, porque era como se eu estivesse fazendo malandragem contra o banco?, desabafa seu David

O chileno aposentado David Segundo Avendano Espinoza, 69 anos, não viu outra saída pro seu perrengue a não ser trazer o caso pro DIARINHO. No dia 11 de dezembro, ele procurou a Caixa Econômica Federal do bairro São João, em Itajaí, pra se tornar o titular da conta que tá no nome de sua esposa. Só que dentro do banco, passou o maior constrangimento. Os funcionários desconheciam uma lei federal e disseram que o aposentado não poderia ter a conta conjunta porque sua identidade de estrangeiro tava vencida.

Seu David disse que decidiu pela conta conjunta após passar um aperto. A esposa viajou pro Chile e o coitado ficou sem grana, depois de errar a senha e ter o cartão do banco bloqueado. ?Tive que pedir dinheiro emprestado pra minha filha?, relatou.

Assim que sua mulher voltou, o aposentado foi até à Caixa e recebeu um não como resposta em seu pedido de virar titular da conta junto com a mulher. ?Falaram que minha identidade de estrangeiro estava vencida e que nada poderiam fazer até eu regularizar o documento. Me senti constrangido, porque era como se eu estivesse fazendo malandragem contra o banco?, desabafa.

Dias depois seu David procurou a polícia federal pra ver o que poderia ser feito no seu caso. Lá, foi informado que por conta da lei federal número 9.505, de 15 de outubro de 1997, não há necessidade da renovação do registro nacional de estrangeiro, que é o documento de identidade usado pelos gringos que têm visto de permanência no Brasil. Isso porque ele completou 60 anos antes do vencimento do documento.

Seu David procurou o banco mais uma vez, falou da legislação e, pra sua surpresa, novamente recebeu um não como resposta. ?Eles desconheciam a lei e disseram que nada poderiam fazer?.

Ops

Toni Luiz Haag, gerente de contas de pessoas físicas da agência da Caixa da rua Indaial, no bairro São João, admitiu que o pessoal do banco dormiu de toca. Os funcionários da Caixa desconheciam a lei que determina que pessoas com idade acima de 60 anos não precisam renovar o registro nacional de estrangeiros. ?Já estamos informando a todos os funcionários da legislação?, afirmou o gerente, que ontem checou com a polícia Federal e descobriu que o cliente tava com a razão.

  •  

Deixe uma Resposta