• Postado por Tiago

INTERNA-9-BASE-1---g---Radar-Móvel-(1)

Bizolhudas começaram a multar ontem

Após o início da fiscalização e punição pelo radar móvel que tá de olho nos motoristas apressadinhos de Itajaí, ficou uma dúvida: se o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) prevê, no máximo, a perda de sete pontos na carteira pra quem comete uma infração gravíssima, como poderia o motorista pego dirigindo acima da velocidade ter a sua carteira cassada com apenas um carcada do equipamento bizolhudo?

Márcia Regina Peixoto, funcionária da junta administrativa de recursos de infração do Departamento Nacional de Trânsito na Santa & Bela, explicou como funciona a cassação da carteira nesses casos de excesso de velocidade. Quando o motorista é pego dirigindo a uma velocidade 50% acima da permitida, além de levar uma fisgada das grandes no bolso ? mais de R$ 513 ? ele pode sim perder a habilitação.

O órgão que fiscaliza e dá as canetadas aqui na cidade peixeira, a Codetran, pode gerar um processo administrativo contra o infrator e o cara pode ficar sem a CNH pra aprender a não sair chutado por aí.

O chefão da Codetran, José Alvercino Ferreira, explica que em Itajaí o limite da velocidade varia conforme o tamanho da rua e tipo de tráfego do lugar. Em determinadas vias, o limite é de 50km/h e, em outras, 60km/h. ?Por exemplo, nesta quarta, fiscalizamos a Contorno Sul de manhã. Lá o limite é 60km/h. Já a rua Blumenau, ficalizada à tarde, tem o limite de 50km/h?, diz. O motora que for flagrado na rua Blumenau correndo acima dos 75 km/h ou na Contorno Sul, com o ponteirinho do velocímetro apontando pra cima de 90 km/h, tá lascado.

O mandachuva dos guardinhas de trânsito ressalta que todas as vias estão sinalizadas com placas informativas e que o tempo em que o radar móvel ficou em fase de orientação pro povão ? por mais de duas semanas ? já serviu para conscientizar os motoras. Agora é andar na linha.

  •  

Deixe uma Resposta