• Postado por Tiago

Professor da Univali ensina como fazer turismo bom e barato

INTERNA_materia-abre-direita_dia-29_ilustracao

Foi-se o tempo em que viajar era coisa só do seu patrão ou do vizinho rico. ?O turismo deixou de ser uma atividade para os mais afortunados?, afirma o professor Athos Henrique Teixeira, da Univali. Supervisor da Agência Acadêmica de Turismo (Acatur) do curso de Turismo e Hotelaria, Athos garante que sair pra passear uns dias com a família é mais barato do que se imagina. Basta, seguir algumas dicas básicas pra saber aproveitar as oportunidades sem gastar muito dinheiro.

Conhecer lugares que oferecem opções de lazer digrátis ou com entradas a preços populares é a primeira dica do professor pra quem quer fazer turismo sem gastar muito. Praias, igrejas centenárias, museus, parque ecológicos e zoológicos sempre são boas e agradáveis opções para o bolso do povão.

Visite a parentada

Outra dica do professor é aproveitar pra visitar amigos e parentes que moram em outras cidades. Assim, dá pra economizar com hospedagem para os roteiros turísticos que levam mais de um dia. Você aproveita pra colocar a conversa em dia e ainda curte um passeio bem acompanhado. ?É comum, quando recebemos visitas, levar nossos amigos para passear e conhecer a cidade?, ressalta o professor, lembrando ainda da conhecida hospitalidade catarinense.

Importante também é fazer um planejamento de toda a viagem. Acredite, planejar significa economizar, pois você não pode perder tempo nem gastar gasolina andando de um lugar pra outro sem saber direito para onde ir. ?Hoje é indispensável o uso da Internet para consultar o que cada cidade tem para oferecer, sendo esta a principal ferramenta para obter informações?, sugere Athos.

Ir de busão pode ser uma boa

Deixar o carro na garagem pode ser outra maneira de economizar. ?É possível utilizar-se dos ônibus de linhas regulares que são mais econômicos quando se viaja sozinho ou em pequeno número de pessoas?, diz o professor. Mas, antes de tomar a decisão, veja mesmo se haverá economia. ?Nesse caso deve-se comparar o valor total gasto com as passagens e quanto se gastaria usando um automóvel?, ensina. Calcule quilômetros rodados, quantidade de vezes que vai se alimentar durante o trajeto, riscos do carro quebrar se a estrada for ruim, se vai conseguir se localizar quando chegar ao destino e, somente depois disso, defina a forma de locomoção.

Uma outra opção, caso tenha um dinheirinho a mais, é ir a uma agência de turismo e consultar pacotes de viagem. Athos diz que, este ano, é grande a oferta de promoções de pacotes para todo o Brasil. ?Vale uma pesquisa nas agências de turismo para que um consultor possa orientar e desenvolver um pacote personalizado?, argumenta.

  •  

Deixe uma Resposta