• Postado por Tiago

CONTRA-ABRE---s---cruzeiro-x-estudiantes-final-libertadores---foto-Ricardo-Nogueira-Folha-Imagem-15.07.09

Estudiantes vira pra cima do Cruzeiro e leva a Libertadores

O Cruzeiro nadou, nadou e morreu na praia. Após vencer nove dos 13 jogos a caminho da finalíssima da Libertadores da América, o time foi derrotado por 2 a 1 pelo Estudiantes, de virada, na noite de ontem. Diante de 65 mil torcedores que lotaram o Mineirão, a equipe brazuca viu ir por água abaixo o sonho do tricampeonato. Henrique abriu o placar, mas Gastón Fernández e Boselli garantiram o tetra dos argentinos, que vão representar a América do Sul no Mundial de Clubes da Fifa.

A partida em Belo Horizonte começou com os brasileiros tentando jogar e com os argentinos abrindo a caixa de ferramentas. O jogo era truncado, com muitas faltas, e a primeira boa chance só saiu aos 21 minutos, e foi do Estudiantes. Gastón Fernándes recebeu dentro da área e tocou pra Boselli. O centroavante gringo, de frente pro gol, furou o chute e perdeu grande oportunidade.

O lance acordou o Cruzeiro, que foi pra cima e quase marcou três minutos depois. Wagner puxou ataque pelo meio e tocou pra Wellington Paulista. O atacante invadiu a área, tentou tirar do goleiro, mas Andújar tava esperto e agarrou firme a gorduchinha. Tentando o gol, o Cruzeiro se lançou todo pra frente e deixou espaços na zaga. Em duas oportunidades, os argentinos só não marcaram porque foram travados na hora do chute.

O tempo fechou

Aos 37, após falta em Gastón Fernándes, os jogadores brazucas tentaram levantar o argentino e o pau comeu. Soco daqui, chute dali e no final sobrou apenas cartão amarelo pra Verón, pelo Estudiantes, e Kléber, pelo Cruzeiro.

Alegria e tristeza

O Cruzeiro voltou pro segundo tempo procurando o gol e não demorou muito pra encontrar. Logo aos sete minutos, Henrique arriscou de fora da área e a bola entrou no cantinho direito de Andújar, após desvio na zaga.

Mas a alegria brasileira durou pouco e aos 12 o Estudiantes deixou tudo igual. Cellay cruzou pela direita, a bola passou por todo mundo, menos por Gastón Fernándes, que só teve o trabalho de empurrar pras redes. A boleiragem brazuca sentiu o gol e tomou a virada. Após uma chance perdida, Boselli aproveitou cobrança de escanteio e fez de cabeça, calando o Mineirão, aos 27 minutos.

O Cruzeiro ainda teve duas chances de empatar com Thiago Ribeiro. Aos 41, ele arriscou de longe e a bola explodiu na trave. Três minutos depois, mandou pra fora, na cara do gol, pro desespero do torcedor. No final, festa da minoria argentina no Mineirão, com o tetracampeonato do Estudiantes na Libertadores.

  •  

Deixe uma Resposta