• Postado por Tiago

assalto-e-homicidio-sao-joao-004

Crime mobilizou polícia e curiosos

Rosana Fernandes Fachinetti, 48 anos, e os seus dois filhos, de três e sete anos, passaram um sufoco na noite de ontem. O trio foi rendido por assaltantes em frente ao edifício onde mora, no centro de Itajaí, e levados como reféns. Os bandidos fugiram em direção ao bairro São João. Uma amiga da vítima viu toda a ação e avisou à polícia militar. A perseguição só teve fim quando os assaltantes acertaram em cheio a traseira de um busão da empresa Coletivo Itajaí. Um dos bandidos ainda atirou contra a PM, que revidou e o matou.

As vítimas tavam no Peugeot, placa MCL 0508 (Itajaí), e chegavam no edifício Diplomata, na rua Nereu Ramos, por volta das 20h30, quando foram rendidas pela dupla de assaltantes. Os bandidos entraram no carro e deixaram a mãe e os filhos no banco de trás da caranga. Uma amiga da vítima passava no local e viu toda a ação. Corajosa, ela começou a segui-los e ligou pra PM. Os policiais do Copom conseguiram arrancar informações da moça, que tava pra lá de assustada, e iniciaram uma perseguição cinematográfica aos criminosos.

Na frente da sinaleira do restaurante Zero Grau, na esquina das ruas José Pereira Liberato e Pedro Rangel, os assaltantes bateram o carro num casal de moto, que por sorte não se machucou. Desesperado com o aperto da polícia, metros a frente, os bandidos acabaram sinfiando na traseira do busão, placa MAP 6241 (Itajaí), guiado por Everson Néri Leite, 35 anos. No latão tinha cerca de 10 passageiros, que ficaram de cabelo em pé com a bronca.

Após detonar a caranga no ônibus, os bandidos saíram correndo cada um pra um lado. O assaltante carcou pra um terreno baldio da rua e começou a atirar contra os meganhas. Os milicos revidaram e mataram o cara. O outro fugiu em direção a igreja do bairro São João e teve mais sorte. Perdeu a liberdade, mas continua vivinho da silva.

Muvucão

Rosana e os dois filhos entraram em estado de choque e foram atendidos pelos bombeiros. Embora o susto tenha sido grande, a família não se machucou no acidente e nem na troca de tiros. Rosana, que é esposa do dono da Wolrd Car, pode então respirar aliviada.

O trecho da rua Pedro Rangel entre o Zero Graus e a igreja do São João foi fechado. Mesmo assim, os populares se aglomeram pra acompanhar o trabalho da polícia e dos agentes da Codetran, que fizeram o laudo do porradaço. A Coletivo Itajaí mandou outro ônibus pra levar os passageiros do itinerário Dona Mariquinha pro centro, mas ninguém ficou no lugar pra contar história.

No fechamento desta edição, os tiras trabalhavam na perícia e encontraram no mato o revólver 38 usado pelo bandido morto.

O Instituto Médico Legal (IML) pintou na área pra recolher o corpo, que ainda não tinha sido identificado pela polícia. O nome do assaltante que foi levado pra depê também não foi informado.

assalto-e-homicidio-sao-joao-007

Vítimas ficaram em estado de choque, mas escaparam sem nenhum ferimento

  •  

Deixe uma Resposta