• Postado por Tiago

Os dias de liberdade acabaram pra Eduardo Mafra, 22 anos, o Dudu. O rapaz é acusado de participar do assassinato do carioca Artur Vieira Brandão, morto com dois tirombaços em 15 de agosto, em Navegantes. O garotão estava foragido desde o dia do crime e foi em cana no início dessa semana em Bombinhas.

Na noite de segunda-feira, policiais civis de Bombinhas receberam a informação que o coautor do assassinato estava na vida boa, de frente pro mar, e deram um pulo numa casa da rua Macaco, em Bombas. Ao chegar na baia, deram de cara com Dudu e não pensaram duas vezes antes de levá-lo pra jaula. O rapaz deve pra justa desde o dia 26 de outubro, quando saiu o mandado de prisão preventiva, aquela por tempo indeterminado.

Ele está envolvido na brigaçada que acabou na morte de Arthur na madrugada de 15 de agosto. Desde o dia da bronca, fugiu pra Bombas e vivia escondido numa casa de praia. Ontem, Eduardo foi mandado pra trás das grades da delegacia de Navega, cidade onde rolou o crime.

Pra acusação, Dudu teria dado a arma pra Rodrigo de Oliveira Teixeira, o Digo, fazer a desgraceira. Digo chegou a ser detido dias depois do crime, mas, após prestar depoimento, foi liberado pra responder em liberdade porque tem bons antecedentes e endereço fixo. A família da vítima luta pra conseguir manter o sujeito no xilindró.

“Sei que o Rodrigo estava em Itajaí, mas com a prisão do Dudu ele mudou de endereço”, acredita Valdir Gomes Cardoso, 49, tio da vítima.

A polícia também investiga a informação de que tem mais gente envolvida na confusão que acabou com a morte de Artur, mas os nomes dos suspeitos não foram revelados.

Artur foi morto com dois tirombaços depois de arrumar um arranca-rabo feioso com alguns desafetos. A família contesta a informação de que Carioca se envolveu em uma briga. Eles garante que o garotão foi atacado pelas costas pelos assassinos.

  •  

Deixe uma Resposta