• Postado por Tiago

O filandês Toni Antti Juhani Hakala, acusado de matar a dançarina de boate Elisângela Cordovil Coelho, vai a julgamento terça-feira, em Florianópolis. O crime rolou dia 23 de março do ano passado, no Rio Tavares, na capital. O gringo vai responder pelos crimes de assassinato e ocultação de cadáver.

Segundo a acusação, a dançarina foi morta em casa pelo finlandês depois de uma discussão. A mulher vivia com o gringo, mas teria ameaçado entregar o amado pra polícia porque ele tava metido com o tráfico de drogas.

Depois de uma discussão, Toni teria estrangulado a dançarina até a morte. Pra acusação, o cara levou o corpo da mulher dentro do porta-malas do carango até a praia do Moçambique. Com a ajuda do amigo Tero Valdemar Yijalã, o assassino cavou uma cova e enterrou a coitada no meio das dunas.

Pra forjar um roubo, os coleguinhas deram sumiço no carro da vítima. O corpo e o possante foram descobertos pela polícia, que acabou identificando o assassino. Toni tá em cana desde 13 de maio e já teve dois pedidos pra responder pela bronca em liberdade negados pela justa. O julgamento será presidido pelo Luiz Cesar Schweitzer e acontece na sala de sessões do tribunal do júri do fórum Desembargador Rid Silva, da capital da Santa & Bela.

  •  

Deixe uma Resposta