• Postado por Tiago

p---Sérgo-Evaldo-Carlos---preso-acusado-de-assassinato-puta

Sérgio Evaldo Carlo negou participação no crime, mas namorada o dedurou

Imagine a cena: durante o sexo oral a prostituta Gabriela Machado, 26 anos, é morta pelo parceiro com um tiro na nuca. O crime rolou em Criciúma, no dia 15 de novembro do ano passado, mas o cabra acusado da barbaridade, o pedreiro Sérgio Evaldo Carlo, 35 anos, só foi preso ontem pela manhã na rua João de Deus Carvalho, no bairro Santo Antônio, em Piçarras. O motivo do assassinato seria uma briga pelo ponto entre prostitutas.

Desde a semana passada a equipe de investigação da depê de Piçarras foi acionada pela central de Criciúma para levantar o paradeiro de Sérgio. Ontem, por volta das 6h da matina, tiras das duas citys deram o atraque na casa do acusado. Sérgio responderá pelo crime em Criciúma, pra onde já foi levado.

O assassino tava de rolo com uma garota de programa identificada apenas pelo nome de Suzelândia, que também foi presa ontem em Criciúma. A mulher, que tem residência em Barra Velha, mas passa a semana em Criciúma, onde faz programas, tinha uma briga de ponto com Gabriela e pediu para Sérgio dar uma surra na moça. O machão foi mais além, chamou a coitada pra sacanagem e a matou enquanto ela fazia sexo oral.

Apesar de Sérgio negar o crime, a namorada, que tá presa em Criciúma, confirmou a participação do companheiro no assassinato. O carro onde a vítima foi morta está na Central de Polícia de Joinville e deve ser periciado nos próximos dias. Com um produto químico chamado luminol a polícia pretende encontrar vestígios de sangue da vítima no interior do automóvel.

Segundo o delegado Vitor Bianco Júnior, da Central de Polícia de Criciúma, Gabriela não admitia que a Suzelândia fizesse ponto próximo da Delegacia Regional, e isso gerou várias brigas entre as duas.

A vítima foi morta com tiro na nuca e deixou um bebê que hoje tem aproximadamente um ano e meio. Na época o caso ganhou grande repercussão pelo fato do corpo da jovem passar por duas exumações para tirar dúvidas relacionadas ao laudo inicial da necropsia.

  •  

Deixe uma Resposta