• Postado por Tiago

A polícia civil de Bombinhas enjaulou três ladrões que andavam tocando o terror na cidade. O trio é acusado de ter surrupiado uma renca de badulaques de lojas e baias nos últimos dias. As quinquilharias eram trocadas por grana e drogas. Com um dos trastes foram encontradas algumas buchinhas de marofa, prontas pra venda, e grana que ele admitiu ter ganhado no comércio de porcarias.

O primeiro a ser preso foi João Martins, conhecido como filho da Dê. Às 7h30 da matina de sábado ele foi pego com 289 pilas em dindim e três carteiras de cigarros surrupiadas da lanchonete SOS, que fica na avenida Leopoldo Zarling, na praia de Bombas.

Na depê, João Martins deu uma de dedo-duro e disse que agiu com os comparsas Carlão e Décio. Os dois amigos teriam ficado com a maior parte do dinheiro e das bebidas.

Pra completar, confessou que ele e os companheiros tavam envolvidos numa renca de arrombamentos que tinha rolado por ali nas últimas semanas. O esquema era simples: João e Décio faziam a maior parte do serviço e Carlão comprava tudo o que eles conseguiam surrupiar em troca de uma graninha e drogas.

A polícia saiu então à cata dos outros dois criminosos. Eles foram encontrados na baia onde moram juntinhos, na rua Foca, no bairro Zé Amândio. Na casa tavam dando sopa algumas buchinhas de erva do capeta e 253 pilas, que Carlos Alberto Marvievski, o Carlão, confessou que ganhou com a venda de drogas durante a madrugada. Ele e Décio Almeida de Freitas ganharam o teje preso e foram levados pra delegacia pra sisplicar.

A dupla não é flor que se cheire. Décio é foragido da cidade de Erechim (RS), porque matou um coitado durante um assalto. Já Carlos responde a dois inquéritos por tráfico de porcarias e receptação. A delegada Mareci Angonese, que comandou a operação, avisou que as bizolhadas vão continuar pra que sejam identificados outros sacanas que compravam as mercadorias roubadas pelo trio.

  •  

Deixe uma Resposta