• Postado por Tiago

A grana alta que o evento dos Gideões faz circular pelas ruas de Cambu provoca até transformações políticas na city. Pela primeira vez, o gabinete da prefeita loirosa e católica, Luzia Coppi Mathias (PSDB), foi cedido ao presidente dos Gideões, pastor Cesino Bernardino. Até o chefe do gabinete foi trocado durante os dias do congresso. Saiu a mandachuva Nazaré Demétrio Coppi, entrou o representante da Assembleia de Deus na casa do povo, vereador Márcio Aquiles da Silva (PSC).

A dança das cadeiras deixou o pastor todo prosa. “Estou muito satisfeito em trabalhar no gabinete da prefeita. Em 27 anos de Gideões em Camboriú isso nunca havia acontecido. Somente recebia a chave simbólica, mas nunca o gabinete como um todo, como desta vez”, soltou Bernardino, que aproveitou os dias sentado na poltrona mais cobiçada da prefa pra receber otoridades, missionários e chegados.

Tanto cuidado se deve às proporções que o congresso tomou e à importância econômica que atingiu em Camboriú. Neste ano, 27 pastores de todo o país se revezaram ao microfone pra dar conta de horas e horas de pregações. A novidade ficou por conta dos blábláblás simultâneos que rolaram no ginásio de esportes Irineu Bornhausen, como em anos anteriores, e no recém construído pavilhão da igreja Assembleia de Deus. Segundo o pastor Roberto Bernardino, que faz parte da organização do evento, a ideia foi trazer mais conforto e espaço pro povão que assiste as pregações.

O grande movimento mexe com o bolso dos moradores de Cambu. Tem gente que monta barraca pra vender de um tudo pros visitantes. Outros alugam as próprias casas pra garantir uma renda extra. A prefa não tem dados oficiais de quanto os Gideões movimentam a economia da city indiretamente, mas com grana no bolso, o povão paga as dívidas e gasta mais no comércio local.

  •  

Deixe uma Resposta