• Postado por Tiago

INTERNA-15-s---avai-x-botafogo---meia-muriqui-foto-rubens-flores-12jul09-(1)

Muriqui foi um dos melhores em campo no sábado

Será nas próximas duas partidas, que rolam fora de casa, que o Avaí terá que conseguir a reabilitação no campeonato Brasileiro. Após perder três jogos seguidos, o time continua na lanterna da competição. No sábado, o Leão levou de 2 a 1 do Botafogo na Ressacada. Apesar do placar negativo, o técnico Silas mantém-se no comando da equipe e segue otimista em relação às chances do clube permanecer na primeira divisão.

O Botafogo chegou à capital como penúltimo colocado e usou a bola parada para abir 2 a 0 ainda no primeiro tempo. Juninho cobrou falta por baixo da barreira avaiana e fez o primeiro. Renato se antecipou à zaga e aproveitou cruzamento de Lúcio Flávio para ampliar a vantagem.

No segundo tempo, o Avaí voltou a campo decidido a abafar o Fogão. Com mais vontade, o time conseguiu descontar a vantagem dos visitantes com um gol do capitão Marquinhos Santos. Teve inúmeras chances de empatar o jogo, mas ficou só na vontade. Na quarta-feira, o Avaí joga contra o Goiás, em Goiânia. O Botafogo recebe o Cruzeiro no Engenhão.

Amor à camisa

Apesar da situação temerosa, o técnico Silas acredita que o time vai superar este momento. ?Se tivéssemos tido a mesma atitude do segundo tempo no primeiro, teríamos uma melhor sorte. No intervalo a gente mudou e surtiu efeito. O Roberto e o Cristian entraram bem. Infelizmente, no momento de dificuldade que estamos passando, a sorte não está sorrindo pra gente. Estamos chegando e criando e não conseguimos concluir?, avalia.

Com sete pontos e em último lugar, Silas acredita que o Avaí segue na meta de manter-se na elite. ?Vamos para a 11ª rodada e os adversários não serão mais fáceis do que foi até agora. O campeonato ainda está totalmente aberto. Não estamos correndo atrás do Inter, do Atlético, do Palmeiras. Temos que ser melhor que quatro e falta pouco para isso?, diz Silas.

O técnico confirma que não pensa em deixar a Ressacada. ?Vi no segundo tempo o que o time quer. Que aquilo que eu tô falando tá surtindo efeito dentro de campo. Isso me tranqulizou bastante, apesar da fase ruim que estamos atravessando. A partir do momento que você percebe que não está mais sendo ouvido, aí é hora de vir outra pessoa. Mas não vejo que esse seja o momento nem o motivo?, afirma.

Quanto às críticas sobre o desempenho de Marquinhos Santos, Silas contra-ataca. ?Ele é o grande ídolo que temos no clube. Da mesma forma que o peso recai sobre o presidente, sobre o treinador, recai sobre o capitão. Ele tá sofrendo com isso também, mas tá buscando um jeito, tá trabalhando. Fez um gol de novo. Ninguém tá se escondendo?, conta.

Pro próximo jogo, Silas terá o retorno do atacante William e do volante Marcus Winícius que cumpriram gancho. Terá a ausência dos zagueiros Anderson Luís e Émerson, que levaram o terceiro amarelo. ?Vamos analisar. Temos o Rafael, o Augusto e o Diego Branca, da base, que devem viajar conosco para compor o grupo de zagueiros?, conclui, sem revelar as possibilidades da próxima escalação.

  •  

Deixe uma Resposta