• Postado por Tiago

INTERNA-10-lateral--g---maquina-penha

Trampo com máquina da prefa gerou o perrengue

As sessões da câmara de vereadores da Penha estão se transformando em palco de confusões e troca de acusações. O perrengue dessa vez envolveu o vereador Aquiles Schneider da Costa (PMDB), que procurou a imprensa pra soltar o verbo pra cima da prefeitura.Abobrões e barnabés, que não gostaram das acusações, foram pra casa do povo fazer o furdunço.

Aquiles denunciou que máquinas e barnabés da secretaria de obras tavam limpando um terreno particular, de um amigo do prefeito, com a desculpa de trocar o trampo pela retirada de macadame, já que a prefa está sem o material pras suas obras. ?Mas estive lá e comprovei que não existe macadame algum. É o meu direito e minha obrigação fiscalizar e denunciar as irregularidades que eu encontrar e isso não é motivo pra virem aqui e me intimidar e ameaçar?, lascou.

O vereador conta que o plenário da câmara ficou lotado de servidores e diretores da secretaria de obras, que fizeram uma tremenda barulheira. Segundo ele, alguns berravam que iriam resolver tudo na porrada. Aquiles conta que no momento que iria usar a tribuna pra falar sobre a irregularidade, a energia da câmara foi cortada e a bagunça se generalizou.

O presidente da casa, José Antônio Bastos (DEM), disse que por questão de segurança e pra evitar algum quebra-quebra, chamou o pessoal da PM que mandou duas baratinhas pra conter os ânimos dos manifestantes. ?Estamos investigando quem apagou a luz e iremos tomar as providências?, disse o democrata.

O prefeito de Penha, Evandro Eredes dos Navegantes (PSDB), afirmou que reprova a atitude dos seus pupilos. Ele conta que chamou os abobrões e barnabés e deu uma mijada no pessoal no pátio da secretaria. ?Eu apoio e incentivo que eles participem das reuniões legislativas, mas se manifestar dessa forma é totalmente inaceitável?, mandou.

Evandro aproveitou pra descer a lenha no vereador Aquiles. Segundo ele, o vereador tá querendo fazer confusão por que era funcionário da prefa e teria sido demitido por justa causa por não ir trampar.

Tudo direitinho

Alessandro Rubens da Silva, secretário de obras, disse que nenhuma irregularidade tá rolando e que a prefa não tá trampando no terreno da discórdia, mas sim na estrada que dá acesso a ele. ?Conseguimos 400 carradas de macadame e em troca abrimos a estrada que dá acesso ao terreno. A solicitação foi do proprietário, mas beneficia a prefeitura, já que usamos 10 horas de máquinas, que custariam 12 mil reais, e a quantidade de macadame foi avaliada entre 40 e 50 mil reais?, completou.

  •  

Deixe uma Resposta