• Postado por Tiago

Os comandados do governador Luiz Henrique da Silveira (PMDB) deram, esta semana, uma baita prova de que se importam pacas com a situação do Centro de Internamento Provisório de Itajaí (CIP). Representantes da secretaria estadual de segurança pública confirmaram presença num conversê que rolou na terça-feira com a prefa peixeira e o juiz da infância e juventude, José Carlos Bernardes, mas não deram as caras. “A intenção era debater a questão das obras no CIP, que estão embargadas porque não havia projeto e nem alvará”, disse o procurador do município, João Paulo Tavares Bastos Gama.

O chefão dos advogados da prefa contou que a reunião foi marcada com antecedência e que o governo do estado não informou o motivo do cano. João Paulo disse que o juiz não ficou nada contente com o sumiço dos bagrões e falou até em intervenção, caso o estado não se coce pra resolver o perrengue.

As obras no CIP foram embargadas pela prefa em maio deste ano. A intenção da reforma é aumentar a cadeia-mirim e transformar o lugar num depósito regional de bandidinhos. Depois de reformado, o CIP abrigaria 52 minimalacos. “A situação do CIP hoje é calamitosa. Não tem como instalar um centro regional em um bairro residencial com duas escolas próximas”, afirma o procurador.

O juiz José Carlos Bernardes não quis falar sobre o caso. A secretária do dotô apenas informou que não foi confirmada, por enquanto, a data da nova reunião com o governo do estado.

  •  

Deixe uma Resposta