• Postado por Tiago

Uma operação conjunta das polícias civil de Santa Catarina e do Paraná e também da polícia federal do estado vizinho, pode ter mandado para trás das jaulas, ontem, uma das maiores quadrilhas de roubo de carga que tava no sul do país.

A operação que começou há 15 dias mandou seis pessoas para a cadeia, todos com mandado de prisão. As primeiras prisões rolaram em Morretes e em Paranaguá, as duas cidades no Paraná. Os bandidos foram transferidos pra Joinville, onde serão ouvidos pela polícia a partir de hoje.

Toda a operação foi coordenada pelo delegado Rogério Sobreia, de Palmitos, no Oeste de Santa Catarina, que descobriu a safadeza com a prisão de dois caminhoneiros que faziam parte da quadrilha. Na operação foram envolvidos cerca de 60 policiais dos dois estados. O delegado conta que ainda é cedo pra fazer qualquer tipo de estimativa de quanto os bandidos roubaram, mas acredita que foram milhões em cargas. Os bandidos também agiam em outras regiões do país. Entre os presos, quatro são da mesma família.

De acordo com o delegado Rodrigo Bueno Gusso, que também participou da operação, dois presos ficaram no Paraná sob a responsabilidade da polícia federal.

Os bandidos serão ouvidos e depois encaminhados para Santa Catarina. A polícia tenta agora descobrir o tamanho do rombo que os bandidos meteram e identificar quem eram os receptadores das cargas.

Gusso destaca que hoje existem três quadrilhas que lideram o roubo de cargas no país, uma era a dos malacos que foram presos na operação que começou no oeste catarinense.

  •  

Deixe uma Resposta