• Postado por Tiago

O litoral norte da Santa & Bela é considerado um celeiro do surfe. Grandes nomes do esporte saíram e ainda saem de cidades como Balneário Camboriú e Itajaí, mas a região vem perdendo espaço quando o assunto é a organização de competições importantes. O último caso vem da Maravilha do Atlântico, que seria palco da 4ª etapa do Maresia Brasileiro de Surfe Amador 2009.

Em nota divulgada esta semana, a Federação Catarinense de Surfe (Fecasurf) comunicou que a disputa foi mudada pra praia da Vila, em Imbituba, entre os dias 18 e 20 de setembro. O local é o mesmo que recebeu a elite do surfe mundial na semana passada, com direito a final entre o melhor do planeta, o norte-americano Kelly Slater, e o brazuca Adriano de Souza, o Mineirinho.

Os abobrões da Fecasurf falaram que neste caso o que pesou mais foi o pedido do patrocinador, mas o apoio da cidade do sul do estado também foi fundamental. “Foi um pedido da Maresia. Mas não podemos negar que a cidade de Imbituba propôs uma série de facilidades, como recursos, alimentação, hospedagem, e isso conta muito no fechamento de uma competição desse porte”, explicou Frederico H. Leite Neto, presidente da Fecasurf.

Esta não é a primeira vez este ano que o surfe da região perde uma etapa importante. O mundial WQS, segunda divisão do surfe mundial, deixou as águas da praia Brava, em Itajaí, pra rolar na praia Mole, em Florianópolis. Neste caso, o problema maior foi a falta de grana, como falou mês passado Juliano Gleison, presidente da Associação de Surfe Praias de Itajaí (ASPI). “Precisaríamos do auxílio da prefeitura, algo em torno de 50 a 80 mil reais, mas não conseguimos e infelizmente a etapa não será este ano na praia Brava”, contou Juliano.

  •  

Deixe uma Resposta