• Postado por Tiago

Um bandido armado apavorou o povão que passava pela galeria do hotel Sibara no início da tarde de ontem, em Balneário Camboriú. O traste meteu um assalto no restaurante Sapore Speciale, carregou toda a grana do pagamento dos funcionários, e na saída ameaçou todo mundo que encontrou pelo caminho com um berro. Até uma mulher grávida foi obrigada a deitar no chão, sob a mira do revólver. Uma loja da Nextel e uma lotérica que fica junto do mercado Cebolão, na Quinta avenida, também foram vítimas dos malacos.

O primeiro atraque rolou por volta das 14h30. Um cara alto e magro, de zóio azul, entrou no restaurante Sapore Speciale, mostrou um revólver e mandou chamar a mulé que é responsável pelo pagamento dos funcionários. Ele obrigou a coitada a entregar toda a grana que encheria os bolsos dos empregados e deitou o cabelo pela galeria do hotel.

O assaltante encontrou uma renca de gente no caminho, que tava dando umas bandas por ali, e ameaçou todo mundo com o berro. O povão foi ameaçado e teve que deitar no chão. Até uma mulher grávida passou pelo aperreio. O traste conseguiu siscapar e entrou na rua 101. Ele não foi encontrado pelos milicos. A polícia não divulgou o tamanho do preju do restaurante.

Amarrados no banheiro

Pouco tempo depois foi a vez da loja da Nextel, que fica na Estrada da Rainha, pertinho do boteco John Bull, ser alvo da bandidagem. Uma dupla de malacabados, com capacetes na cabeça, entrou no comércio e rendeu uma atendente e um cliente, usando um revólver calibre 38.

Os dois foram obrigados a entrar no banheiro da loja e a ficarem ali até que eles tivessem terminado de fazer a limpa. Os assaltantes fugiram levando 13 celulares e uma câmera fotográfica que pertencia ao cliente da loja. Eles também não foram achados pelos milicos.

No final da tarde, a vítima foi a lotérica que funciona junto do mercado Cebolão, no bairro dos Municípios. Um coisa-ruim se fez de cliente e esperou na fila até chegar sua vez de ficar cara a cara com o caixa. Então, sacou um trabuco e obrigou os funcionários a entregarem toda a grana arrecadada durante o dia.

Até o fechamento desta edição, o pessoal da lotérica ainda não sabia informar o quanto de dindim foi levado pelo bandido, que fugiu sem deixar rastros.

  •  

Deixe uma Resposta