• Postado por Tiago

Bandidos jogaram uma granada, mas por sorte não foi detonada

Quatro homens armados com metralhadoras roubaram ontem, no começo da noite, dois malotes de um carro-forte no estacionamento do supermercado Angeloni, na rua Brusque, em Itajaí. A quantia levada pelos bandidos não foi divulgada.

Os bandidos chegaram a trocar tiros com os seguranças do carro forte e jogar uma granada no estacionamento do supermercado, que por sorte não detonou. A quantia de dinheiro que tinha nos malotes não foi revelada.

Os malacos fugiram no Palio branco com placa de Itajaí de uma cliente, que tava colocando as compras no porta-malas. A coitada ficou tão apavorada, que precisou ser atendida pelos socorridas do corpo de bombeiros. A polícia militar foi chamada, mas quando chegou ao local os trastes tinham tomado Doril. Além do possante da cliente do supemercadão, os bandidos também levaram as armas dos seguranças.

O pessoal da perícia técnica da polícia civil peixeira encontrou no pátio do estacionamento cartuchos de pistola nove milímetros. A polícia acredita que o crime foi praticado por um quadrilha especializada, que tava monitorando a movimentação do carro-forte.

Itapema

Dois bandidos trapalhões fizeram um assalto ontem à tarde, em Itapema, mas acabaram no prejú. Ao invés de grana, os tansos levaram um malote recheado com boletos de contas a pagar. Os sem-noção não foram encontrados pela puliça.

Era por volta das 15h quando um tiozinho, que tinha acabado de sair do banco, caminhava pela rua 228, esquina com a avenida Nereu Ramos, na Meia Praia, segurando um malote numa das mãos. De repente, ele foi surpreendido por um malaquinho. O moleque, que aparentava ter uns 15 anos, tinha olhos claros, cabelos castanhos, pinta de galã e tava bem vestido.

O homem levou um susto quando o minitraste apontou pra ele um revólver pequeno, lascou o mãos ao alto, e mandou que ele entregasse o malote. Encagaçado, o homem fez o que mandava o bandidinho. Assim que botou a mão no malote, o moleque pulou na garupa de uma motoca azul, e seguiu junto com um comparsa em direção ao bairro Perequê, em Porto Belo.

Mas a alegria dos assaltantes não deve ter durado muito tempo. Dentro do malote só tinha uma renca de boletos de contas a pagar. A grana que o tiozinho tinha acabado de tirar do banco, tava mocosada em seu bolso.

Mesmo assim, a vítima avisou à puliça militar sobre o atraque. Os milicos fizeram rondas pela região, a bordo da baratinha, mas não acharam nem sinal dos bandidinhos azarados.

  •  

Deixe uma Resposta