• Postado por Tiago

Pode parar no Ministério Público o afastamento de cargo de uma funcionária concursada da prefeitura de Balneário Camboriú. A jornalista Alexandra Gonzalez Santos, 48 anos, foi obrigada a dar adeus ao seu cargo na assessoria de imprensa da prefa para que, segundo ela, um chegado dos homi garantisse emprego.

Alexandra diz que ganhou a cartinha do afastamento na semana passada. Ela foi transferida da assessoria pra trampar na secretaria do meio ambiente. No entanto, Alexandra é concursada para o cargo específico de assessora de imprensa e, por isso, afirma, somente deve cumprir a função no departamento de comunicação ou no gabinete do prefeito.

A jornalista diz ter sido enxotada pelo coordenador do setor de comunicação pra que um sobrinho da diretora de educação especial, Fabiana Lorenzoni, fosse posto no seu lugar. “Ele nem deveria estar lá. Ele é só estagiário e faz administração e marketing”, lascou Alexandra, referindo-se à inexperiência do garoto de 18 anos na área de comunicação social.

Alexandra, que tem diploma de jornalista, pós-graduação e 14 anos de prefeitura, pretende bater um papo tête-a-tête com o prefeito Edson Periquito (PMDB) ainda esta semana, pra esclarecer a situação. Ainda quer levar o problema ao ministério público estadual.

Rafael Weiss, coordenador de imprensa da prefeitura, afirma que a secretaria do meio ambiente tá precisando de uma forcinha na assessoria de imprensa e Alexandra teria sido transferida pra dar um incremento por lá. Ele afirma que não houve erro administrativo nenhum e nem mesmo sacanagem na mudança da jornalista, já que ela continuará a prestar serviços de comunicação à prefa. “O funcionário da prefeitura pode prestar serviço em qualquer setor, só não pode ter desvio de função”, explica.

Quanto à possibilidade de estar abrindo um cabide de emprego para o parente de uma barnabé, Rafael disse que isso não é verdade e lascou em tom grosseiro: “É um ato administrativo e eu posso fazer o que eu quiser. Essa foi uma decisão interna e eu não vou mais me pronunciar nesse caso”. O abobrão da comunicação da prefa disse também que não queria ver a reclamação da funcionária estampada nas páginas do jornal. “Se for publicada, terei que rever o meu tratamento e as regalias com o DIARINHO”, ameaçou.

NdaR: O DIARINHO estranhou a resposta malcriada do abobrão. Primeiro, porque desconhece qualquer regalia que o DIARINHO tenha na prefeitura de Balneário ou em qualquer outra. Segundo, porque nosso contato com Rafael é o mais profissional possível, não tendo ele razão pra falar uma asneira dessas.

Só podemos atribuir a resposta ameaçadora a uma TPM do abobrão. E pra TPM, Rafael, tome Apracur…

  •  

Deixe uma Resposta