• Postado por Tiago

Depois de uma reunião no clube 12 de Agosto, no centro na capital manezinha, na tarde de ontem, os barnabés estaduais da Saúde decidiram cruzar os braços a partir do dia 3 de novembro. A assembleia da categoria disse um não bem grande à proposta de reajuste salarial da secretaria da Saúde, que era um abono progressivo de 16,76%, divididos em duas vezes. O primeiro engorde do salário rolaria em janeiro. O aumento seria completado em agosto.

A pendenga dos salários da turma que trampa na Saúde pelo governo do estado começou no ano passado. Eles querem 16,76% de reajuste já e o aumento do vale-alimentação em 80,65%.

A assembleia, que decidiu pela greve, contou com a participação de cerca de 800 barnabés. Com a decisão, a turma do sindicato vai começar a visitar os hospitais e outras unidades de saúde tocadas pelo Estado e organizar a greve, enquanto aguarda outra proposta do governo.

Mais pedinchos

Se a questão do aumento do salário não foi fechada, as outras reivindicações da turminha da Saúde sequer foram analisadas pela governo. O sindicato quer aprovação da lei de aposentadoria especial, mudança no pagamento da insalubridade, convocação dos aprovados em concurso público, fim das terceirizações e gratificação pros funcionários das emergências, UTIs e centros cirúrgicos. A briga vai longe.

  •  

Deixe uma Resposta