• Postado por Tiago

O juiz Pedro Darío Portillo, do Paraguai, determinou na tarde de ontem a extradição do traficante Jarvis Chimenes, o Pavão. O safado, que é conhecido como o barão do pó, será julgado na Santa & Bela, mas primeiro será processado no Paraguai pelos crimes de associação criminosa, violação de posse de armas e de porcarias.

Pavão foi preso em dezembro, na operação Capricórnio da secretaria Nacional Antidrogas (Senad) do Paraguai. Ele foi encontrado em Yby-Yaú, no estado de Concepción, a 450 quilômetros ao norte de Assunção, capital paraguaia. Com ele tava o hermano Carlos Antonio Caballero, o Capilo, que era um dos chefes do primeiro Comando da Capital (PCC), facção criminosa de Sampa, e outros dois mulambentos. Na época foram apreendidos três fuzis, mais alguns trabucos e R$ 35 mil.

Pavão é considerado um dos maiores traficas de Santa Catarina e, segundo investigações, deveria ser o patrão do outro megatrafica, o Neném da Costeira, de Floripa, que também foi preso ano passado no Paraguai. O barão do pó morava no início da década de 90 em Balneário Camboriú, e foi preso, em 1994, com 25 quilos de cocaína em Itajaí. Ele foi liberado por um habeas corpus e no ano 2000 carcou pro Paraguai. Ele já tá condenado pela justa catarina a 12 anos de prisão.

  •  

Deixe uma Resposta