• Postado por Tiago

Mais um final de semana está aí e o que deveria representar paz promete ser estressante pra moradores de Balneário Camboriú. Leitora que vive no bairro da Barra reclama que toda madruga de sábado, domingo e segunda-feira se incomoda com a barulheira dos carros de playboys estacionados no outro lado do rio Camboriú, no finzinho da Barra Sul. A sonzeira dos carangos chega até à Barra e não deixa a comunidade do pacato vilarejo dormir em paz.

A reclamação é da dona de casa R. G., 41 anos. Ela diz que na entrada do teleférico há um enorme estacionamento onde os folgados param seus carangos e passam a noite bebendo e fazendo arruaça. “Não tem quem durma no fim de semana. Com certeza são pessoas sem prudência que não trabalham no outro dia e vão pr’ali”, acredita.

A leitora conta que sempre chama a polícia militar pra acabar com a arruaça por lá. Os PMs passam no local e enxotam os baderneiros, mas o sossego não dura muito tempo. “É só a polícia sair que aparece outro carro e bota o som alto de novo”, relata.

Como o problema não se resolve, R. pretende juntar a comunidade pra fazer um abaixo-assinado e encaminhar ao Ministério Público. Ela espera que a promotoria dê um canetaço e acabe com a baderna.

André Ritzmann, secretário do meio ambiente da Maravilha do Atlântico, disse que o órgão possui dois decibelímetros, o aparelho pra medir o volume da sonzera. Os equipamentos são usados apenas para fiscalizar a barulheira de estabelecimentos como bares e danceterias. Quem cuida das arruaças dos carangos na rua, diz Ritzmann, é a PM e os agentes de trânsito.

O capitão PM Ronaldo de Oliveira afirmou que o perrengue é constante no local, mas que a atuação da polícia também rola o tempo todo pra coibir os abusos. “Nós fazemos o monitoramento e atendemos às queixas. No primeiro momento, por ser uma cidade turística, orientamos o pessoal. Mas se a perturbação permanecer, as medidas cabíveis são tomadas”, lascou.

A tal ‘medida cabível’ não é fraca. Pros playboyzinhos que insistirem na arruaça, uma multa de 80 reales é lascada no lombo, além de ser carcado quatro pontos na carteira. Não bastasse isso, o carango é recolhido pelos meganhas pro pátio dos veículos policiais. A orientação do capitão é que o povão ligue sempre pro 190 pra registrar a queixa.

  •  

Deixe uma Resposta