• Postado por Tiago

Pro leitor, é esquisito estaquear o prédio depois de pronto

Os moradores da rua José Pereira Liberato, no bairro São João, em Itajaí, tão enfezados com a obra de um edifício. Alguns vizinhos contaram ao DIARINHO que, apesar da construção já estar em fase de acabamento, os peões resolveram fazer o bate-estaca somente agora. A barulheira, que taria rolando diariamente, tá deixando a vizinhança quase surda. O leitor Carlos Eduardo Tavares reclama que o barulho inicia lá pelas 7h30 e segue pelo resto do dia.

O prédio de 11 andares que tá sendo levantado é o Torre de Vedras, na frente da panificadora De? Laerte, esquina com a rua Doutor Osmar Nunes. Carlos acha estranho o trabalho da construtura Bet em ficar estaqueando a obra, já que o edifício tá prontinho. ?Se está aparentemente faltando o acabamento, pra que o bate-estaca? Está claro que alguma coisa está errada?, questiona.

Uma leitora cagona, que não teve coragem de revelar seu nome, também procurou o DIARINHO pra meter a boca na obra. ?A estrutura não comporta o peso do prédio. Com isso, eles estão estaqueando novamente?, disse.

A preocupação da vizinhança é que o estaqueamento prejudique quem mora nos arredores do futuro edifício. Algumas casas já começaram a rachar.

Prefa confirma bate-estaca

Paulo Praun, secretário de Urbanismo da prefa, disse ao DIARINHO que já tava sabendo da denúncia. Ele informou que os fiscais foram checar o reclamo do povão na quarta-feira e constataram que a construtora tava fazendo uso de bate-estacas na obra.

Os fiscais notificaram os responsáveis pelo serviço e pediram ao engenheiro da construtora que apresentasse um laudo técnico informando o motivo do uso da máquina. Só depois das explicações da empresa é que a secretaria vai se manifestar sobre o caso.

Denunciante tá mentindo, diz mestre de obras

O mestre de obras do edifício Torre de Vedras, Ireval Fernandes de Souza, confirmou o uso de bate-estaca, mas disse que tão fazendo isso porque precisam fazer o fundamento da obra. ?Mas tem engenheiro, tá tudo certo?, assegurou.

O mestre, mais conhecido como Val, disse que o leitor que fez a denúncia é um ex-funcionário briguento que tá repassando e-mails pra Deus e o mundo como forma de vingança. Ele se identifica como morador que trabalha na polícia, quando na realidade não é. ?Ele queria nos extorquir?, acusou Val.

O tal ex-funcionário não é o leitor Carlos Eduardo Tavares, ouvido pelo DIARINHO.

  •  

Deixe uma Resposta