• Postado por Tiago

TOPO---g---Galpão-Roupas---ao-lado-fábrica-de-papel-na-Barra-do-Rio-(3)

Bellini reconheceu que roupas foram descartadas no lugar errado

Enquanto rola até na internet o vídeo em que os vereadores Níkolas Reis (PT) e Laudelino Lamim (PMDB) descobrem o local onde milhares de roupas estavam sendo enterradas pela prefa no bairro Itaipava, Jandir Bellini (PP) tenta dar explicações sobre o acontecido. O prefeito amarelinho disse ontem que sua equipe errou em depositar os restos dos donativos em local impróprio e por isso anunciou que vai abrir uma sindicância pra descobrir quem foi o responsável pela cagada.

Bellini falou que muitas roupas que chegaram a Itajaí na época da enchente não podem mais ser usadas por estarem rasgadas ou apodrecendo, já que estavam molhadas e guardadas em contêineres por algum tempo. ?A gente se reuniu e decidiu que essa era a melhor maneira de se desfazer das roupas. Ninguém cometeu crime. Não houve interesse pessoal e nem desvio de recurso?, se defendeu o amarelinho.

O prefeito apresentou dois laudos durante a entrevista coletiva. Um da vigilância sanitária do município, que reconhece que as roupas e calçados que estão guardados em quatro contêineres na Barra do Rio e também no pavilhão do parque do agricultor, não têm mais condições de uso. E o outro é da Famai, que sugere o depósito destes donativos no aterro sanitário da cidade, na Canhanduba. Jandir Bellini disse que o ministério público foi informado sobre a decisão, mas lamenta e considera um erro a administração não ter informado ao povão sobre o destino dos donativos.

O amarelinho garantiu que vai abrir uma sindicância pra apurar os fatos e punir quem tomou decisões individuais. Para o prefeito, a maior burrada foi ter largado as roupas no lugar errado. A Famai liberou o aterro sanitário, mas algum bagrão mandou jogar os donativos em um terreno na Itaipava, que serve pro depósito de entulhos da construção civil.

Mais cagada

Questionado sobre o porquê de não ter levado a decisão até a câmara de vereadores, Bellini falou que um dossiê estava pronto, mas não foi protocolado na casa do povo. A secretária de assistência social, Rosane Casas, disse que repassou toda a documentação pro vereador Clayton Batschauer (PR), que nada fez com a papelada. A reportagem tentou contato com o vereador Clayton, mas a assessoria do parlamentar está no Rio de Janeiro e deve voltar a Itajaí até o fim da semana.

  •  

Deixe uma Resposta