• Postado por Tiago

Pra tentar amenizar a cagada da atualização da planta genérica do município, que botou nos cornos da lua o valor do IPTU deste ano, o prefeito Jandir Bellini (PP) decidiu expandir os critérios pro arrego da isenção e estender o prazo pro pagamento com o desconto de 15%. A medida foi decidida depois que estourou na imprensa uma onda de revolta do povão contra os novos valores do imposto.

Em nota oficial, o prefeito anunciou que vai enviar em caráter de urgência à câmara de vereadores projeto de lei que amplia pra quatro salários mínimos o valor da renda do proprietário do imóvel que pode pedir isenção do IPTU. Pela proposta, quem tiver apenas um imóvel cadastrado em seu nome e tiver renda de até R$ 2040 vai ficar livre da facada do tributo. Bellini também informa que não vai levar em consideração o fato do contribuinte ter ou não um carro em seu nome. Pelas regras que tão valendo, só é isento quem ganha até três salários mínimo e não tem carango com menos de 10 anos de uso.

A outra medida é empurrar pra 15 de março o prazo máximo pro desconto de 15% pra quem quer pagar o IPTU no quéche. A data que tá valendo é 15 de fevereiro.

Provocou revolta

A sacanagem do governo veio à tona na segunda-feira passada. Quem pegou o carnê do IPTU quase caiu pra trás. Sem avisar ninguém, os sacanas da prefa atualizaram o valor da planta genérica do município. É ela que determina quanto vale, na média, os imóveis em cada região da cidade. Através da planta genérica, os técnicos fazem o cálculo pro imposto.

Em bairros como a praia Brava, teve contribuinte que recebeu o carnê com mais de 1000% de aumento. O argumento dos técnicos da prefeitura é que tinha imóvel custando R$ 250 mil e o imposto era calculado apenas por R$ 6 mil.

  •  

Deixe uma Resposta