• Postado por Tiago

abre-10-g---berreiro-bairro-ilhota-(15)

Povão mostra as faixas que foram esticadas na BR durante a chiadeira

Quase 500 moradores do bairro Ilhota, em Itapema, fecharam ontem a BR-101 pra berrar contra o descaso das otoridades e do pessoal da concessionária Autopista Litoral Sul, a nova dona da estrada. Eles culpam uma falha no projeto de duplicação da rodovia pelas enchentes que assolam a área a cada chuvinha. Por conta do berreiro, a concessionária deu pra trás e desmarcou uma reunião com a comunidade. Foi preciso a polícia rodoviária federal entrar no rolo pra que o povão fosse ouvido.

A manifestação rolou às 14h. Com faixas e cartazes nas mãos, o coro dos descontentes tomou conta das duas pistas da BR, na entrada do morro do Boi. O trânsito foi interrompido por 10 minutos. O pessoal da polícia rodoviária, que não tava sabendo do berreiro, precisou fazer das tripas coração pra conter os motoristas mais afoitos e evitar que os berracentos fossem atropelados.

O presidente da associação de moradores do bairro Ilhota, Paulo Roberto Sales, diz que a comunidade não guenta mais o aguaceiro que invade as casas cada vez que São Pedro resolve abrir as torneiras. ?A duplicação foi há 10 anos, já estamos brigando por isso há muito tempo. Só que agora a situação ficou mais complicada. A cada chuvinha alaga tudo?, siqueixa.

O comerciante Eurico Osmari, dono de um mercado no bairro, conta que já perdeu tudo duas vezes e por isso já meteu processo no Departamento Nacional de Infra-estrutura de Transportes (Dnit). ?Já tive que refazer todo o mercado duas vezes. Cada vez que chove é um desespero pra subir a mercadoria?, reclama.

O problema estaria na tubulação que passa embaixo da rodovia, por onde escoa um córrego. A saída é muito estreita e a água acaba represando na Ilhota. Pra completar, parte do aguaceiro que desce do Estaleirinho, em Balneário Camboriú, também desemboca ali. ?Já mandamos e-mail, ofício, tudo. Mas só ouvem a gente quando nos manifestamos?, acredita Paulo.

Berreiro daqui, beicinho dali

Quem não gostou nadinha da manifestação foi a direção da Autopista Litoral Sul. Isto porque uma reunião tinha sido marcada pra ontem à noite com membros da comunidade, e as prefas de Itapema e de Balneário Camboriú, pra discutir o problema. Entisicados, os mandachuvas do pedágio teriam mandado cancelar o plá.

Foi o pessoal da polícia rodoviária quem tratou de acalmar os ânimos, telefonou pros enraivecidos e chamou todo mundo pra um consenso. O prefeito de Itapema, Sabino Bussanello (PT), marcou um novo encontro na prefa pra segunda-feira.

A conversa deve pegar fogo. De um lado tá a dona do pedágio, que quer ajuda das prefas pra resolver a situação e o prefeito de Itapema, que diz não ter nada a ver com a história, promete trampar em conjunto com a empresa. De outro, a prefa de Balneário Camboriú, que acha que a tubulação é responsa de quem cuida da rodovia. ?É faixa de domínio da BR?, diz o secretário de obras, Valmir Pereira.

O DIARINHO tentou várias vezes entrar em contato com a assessoria de imprensa da Autopista Litoral, em Curitiba, durante a tarde de ontem, pra saber como a empresa tá encarando os pedinchos. Ninguém atendeu ao telefone.

  •  

Deixe uma Resposta