• Postado por Tiago

CAPA--ABRE---g---binário-sem-calçada-(6)

Povo ainda tem que tomar cuidado com as máquinas da prefa

Quem passa a pé pela recém inaugurada avenida Martin Luther King, o popular binário, em Balneário Camboriú, precisa ter coragem. Apesar de ter sido aberto há 20 dias, o trecho não tem calçada e os pedestres precisam disputar espaço com carros e máquinas da prefa, que ainda tão trampando na obra da avenida. Pra piorar a situação, os abobrões não têm nem ideia de quando os passeios vão ficar prontos e jogam a responsa pra cima da empresa que tá tocando a empreitada, a Viapav.

A avenida foi projetada pra aliviar o trânsito na avenida do Estado, que vira um caos nos horários de pico, e durante a temporada, quando chegam os turistas. A primeira parte da obra, que foi entregue, segue desde a junção da rua Japão com a Marrocos, no bairro das Nações, até pertinho do corpo de Bombeiros.

A promessa do prefeito Edson Periquito (PMDB) era de que o binário estaria prontinho antes do Natal, mas a Viapav não conseguiu cumprir o cronograma. A inauguração chegou a ser marcada pro dia 22 de dezembro, mas teve que ser cancelada às pressas.

A abertura rolou no dia 30, antes da virada de ano. A avenida ganhou asfalto, sinalização e até umas florzinhas, mas calçada, que é bom, nada. Pro pessoal que precisa passar por ali diapé, o prefeito Periquito trocou os pés pelas mãos quando inaugurou a obra inacabada. ?Eles deveriam ter esperado até estar tudo pronto antes de abrir pros carros passarem?, diz a auxiliar de cozinha Taísa Minsk, 20 anos.

Ontem à tarde, ela passava com a amiga Suelen Fernandes pelo barro que foi colocado onde deveria estar o passeio e por pouco não levou um tombo. ?Isso aqui tá complicado. Quando chove, vira uma lama só. Fica impossível caminhar?, comentou Suelen. As duas moças vivem na rua Irlanda, e volta-e-meia precisam passar pela Martin Luther.

O operador de máquinas Tales Francisco Schmidt, 31, também tentava não ser atropelado na tarde de ontem. ?Agorinha ainda tava pensando, será que não vão fazer calçada nisso aqui? O espaço pro pedestre passar é muito estreito. Do jeito que tá, é perigoso?, acredita.

Em pior situação tava o segurança Alessandro Carlotto, 25, que passava pelo binário empurrando sua filhota num carrinho de bebê. Ele disse que tá preocupado com a possibilidade de um acidente na nova avenida. ?Daqui a pouco começam as aulas e têm muitas crianças por aqui que vão e voltam da escola a pé. Vão acontecer tragédias nesse trecho?, prevê.

Sem muro e sem segurança

Tânia Rosa, 50, também tá penando com a falta de simancol do pessoal que abriu o binário. A casa dela, que fica na subida do morro do Cristo Luz, teve o muro destruído há três meses por conta das obras, e desde então seu quintal ficou visado pela bandidagem. ?Minha casa ficou ao deus-dará. Disseram que iriam arrumar antes do Natal, fazer calçada, mas até agora nada. Não posso deixar nada pra fora de casa que levam embora. Já perdi bicicleta, botijão de gás, um monte de coisas?, reclama.

É na casa de Tânia, também, que muitos pedestres se protegem quando se veem em apuros. ?O pessoal tá passando, vem um carro ou caminhão, eles pulam pra dentro do meu jardim. Tá tudo muito bonito, acho que foi bom terem feito a obra, mas antes de plantar florzinha, por que não fizeram a calçada??, questiona.

Prioridade foi dos veículos

A prefa de Balneário reconhece que deu prioridade aos carros, motos e caminhões quando inaugurou o binário. ?Foi pra desafogar o trânsito na avenida do Estado?, explica o assessor de imprensa do paço da rua Dinamarca, Rafael Weiss.

Ele falou que os passeios fazem parte do projeto licitado pela administração, mas não soube dizer quando vão ficar prontos. ?Foi um pedido do prefeito que fossem deixadas bem niveladas as laterais da avenida, com areia e barro, pra que as pessoas possam passar por ali. Mas só quem sabe quando vão ser feitas as calçadas é a Viapav?, lascou.

Nem o engenheiro, nem o diretor de obras da empresa foram encontrados pra comentar a falta de calçadas ontem à tarde.

  •  

Deixe uma Resposta