• Postado por Tiago

Juros lá no cu do sapo possibilitam aposentar os paus-velhos

Caminhoneiros autônomos e donos de pequenas empresas de transporte já podem procurar as agências credenciadas pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) pra aproveitar o arrego do programa Procaminhoneiro e comprar um brutu novo ou usado a juros mais baixos que o cu do sapo. Os gerentes de agências bancárias já receberam dicas de como são as novas regras do programa, que além de baixar a taxa de juros, ampliou o prazo de pagamento do financiamento e aumentou o tempo de vida útil dos caminhões usados que podem ser comprados através do empréstimo.

A mudança nas regras do Procaminhoneiro foram anunciadas ao final de junho. Mas somente agora os bancos foram oficialmente informados. Os juros para o papagaio passaram de 13,5% para apenas 4,5% por ano. Isso representa uma redução de 67% na taxa.

Outra barbada é a extensão do prazo de pagamento. Agora, o financiamento pode ser quitado em nove anos. Até então, era de sete.

Pra quem não pode ou não tá a fim de um caminhão zerinho, o BNDS também ampliou o tempo de vida útil dos brutus zerinhos. Caminhoneiros ou pequenas empresas podem comprar um caminhão com até 15 anos de estrada. Antes da mudança, o limite era para veículos com até oito anos de vida.

Veja em que banco pedir o papagaio

Vários bancos instalados na região estão credenciados pelo BNDS pra financiar caminhões novos e usados pelo programa Procaminhoneiro. O Banco do Brasil, o Bradesco, a Caixa Econômica Federal, o HSBC, o Itaú, o Unibanco, além do Badesc, da financiadora BV e dos bancos de fábricas como o da Volkswagen e o da Volvo.

Quem pode se aproveitar do Procaminhoneiro

Pessoas f?sicas residentes e domiciliadas no pa?s, do segmento de transporte rodovi?rio de carga

Empres?rios individuais, do segmento de transporte rodovi?rio de carga

Microempresas, do segmento de transporte rodovi?rio de carga

Sociedades de arrendamento mercantil ou bancos com carteira de arrendamento mercantil, devidamente registrados no Banco Central e credenciados no BNDES, desde que o arrendat?rio seja caminhoneiro aut?nomo (pessoa f?sica) ou empres?rio individual ou microempresa, do segmento de transporte rodovi?rio de carga

  •  

Deixe uma Resposta