• Postado por Tiago

CAPA-ABRE---g---protesto-do-bob-carlos-(24)

Faixas compradas pela prefa mandavam o recado pro governador

O protesto contra o governador Luiz Henrique da Silveira (PMDB), que prometia arrebentar a boca do balão, na manhã de ontem, em Navega, foi bem meia-boca. Um bruto de som e um caminhão pipa fecharam os dois lados da BR-470, na frente do posto Formento 2. O povão até que compareceu, mas ficou escondido no meio de tantos comissionados e barnabés da prefa. Tinha gente segurando cartazes de protesto com o crachá da prefeitura e a galera indo embora nas vans de uso exclusivo das secretarias de Saúde e Educação.

De acordo com Bob Carlos, não era esperado um número alto de manifestantes porque o protesto foi programado pra um horário em todo mundo tá trampando. Mas isso não impediu que dezenas de funcionários de confiança do prefeito pintassem na área junto com barnabés de diversas secretarias. Peões da secretaria de Obras estavam por lá, professorinhas, funcionários da saúde, diretores e os secretários da Administração, Educação, Comunicação, Saúde e Articulação Política. Até os pequerruchos do Cidade da Criança, escolinha que ficava bem em frente ao protesto, saíram da aula e foram pro pátio dar uma bizolhada na muvuca junto com as professoras.

Uma boa parte dos comissionados ainda chegou em vans. A Kombi, placa MEK 7616 (Blumenau); a van da Saúde, placa MED 3057 (Navega), e o caminhão de Obras, placa LZE 1104 (Navega), levaram uma montoeira de peões de volta ao trampo, por volta das 11h15, quando encerrou o protesto. Outras três carangas oficiais da prefa também estavam no local, no meio da rodovia, de bobeira.

?Essa foi uma manifestação da população de Navegantes e os funcionários públicos fazem parte do povo também. Os órgãos continuaram funcionando normalmente, e alguns deles vieram protestar?, mandou o prefeito no final do evento. O secretário de Saúde, Juliano de Maria, soltou ainda que os comissionados da prefa foram convidados a participar, mas somente os diretores e secretários. ?Nenhum posto de saúde ficou defasado com o protesto?, afirmou o abobrão.

O vereador Marquinhos da Silva (PT) afirmou que os funcionários não poderiam estar matando o trampo e disse que vai procurar orientação jurídica para ver se esta ação é legal. ?Acredito que isso é digno de uma ação contra a prefeitura?, alertou o parlamentar.

  •  

Deixe uma Resposta