• Postado por Tiago

INTERNA-ABRE-PAG-23---s---pm-prende-boleiro-em-itapema---divulgação

Meganhas da cityguentaram três ?atletas? com ordem de prisão

Uma medida adotada pela polícia militar de Itapema pode ser a solução pra garantir a segurança nos jogos amadores da região. O procedimento é simples: a partir de agora, a PM só envia policiamento pra eventos esportivos depois que receber a relação de atletas e dirigentes das equipes que vão participar das partidas. Com a relação em mãos, os tiras fazem um levantamento da situação dos envolvidos nas competições junto à dona justa.

O trabalho, que começou no campeonato de futebol de areia de Itapema, tem surtido efeito positivo, já que três pessoas foram presas e não puderam entrar em campo em competições da city porque estavam com a ficha suja. A última ocorrência rolou no domingo, quando um boleiro foi encaminhado à delegacia porque tinha ordem de prisão por sentar o braço na esposa. O cara ainda tava cumprindo uma suspensão desportiva de 720 dias, porque agrediu um árbitro de futebol.

?Os organizadores desses eventos pedem segurança, mas pedem pra pessoas que têm mandado de prisão. Estamos tirando policiamento da comunidade pra fazer a segurança pra esse tipo de pessoas. Às vezes, eles não merecem isso?, lasca o capitão Jefferson Schmidt. A medida, segundo o homidalei, é inédita no estado e não vai parar por aí. ?Agora, pediu policiamento vamos consultar nome completo, nome da mãe e data de nascimento dos atletas. Não queremos fazer segurança pra quem não faz o bem?, diz o capitão.

Como muitas pessoas participam dos eventos esportivos amadores, a chance de algum marginal estar envolvido é grande. ?Tínhamos suspeita que podia acontecer isso. De todos os jogadores, com certeza alguém pode ter mandado. Uma das formas de fazer segurança é a inteligência?, fala Schmidt.

LID gosta da ideia

Em Itajaí, o diretor administrativo da Liga Itajaiense de Desporto, Fioravante de Castilho, diz que a ideia é boa e que no futuro até pode ser adotada na city peixeira. ?Mas às vezes pode ser constrangedor pros atletas. Geralmente, aqui os jogadores têm registro, então o cara que tá mal intencionado não vai querer assinar toda a documentação que precisa e apresentar?, explica Fiora.

A medida poderia acabar ou inibir brigas, como a que rolou entre dois torcedores no último domingo, na primeira rodada do campeonato amador peixeiro.

  •  

Deixe uma Resposta