• Postado por Tiago

Luiz Carlos Amorim*

Aconteceu, finalmente, no dia 26 de setembro, o espetáculo com a Cia. Jovem da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, no Ilha Shopping, no norte da Ilha. Uma performance excelente, sem dúvida, apesar do local não ser apropriado para abrigar algo da envergadura daquela apresentação.

Sem levarmos em consideração o temporal que caiu durante todo o segundo ato, fazendo um barulho infernal, tão alto que não se podia ouvir quase a música, o palco era um pouquinho alto demais, o que impossibilitava ao espectador que se visse os pés dos dançarinos. Uma pena. O Ilha Shopping é muito grande e foi escolhido para a exibição do Bolshoi justamentte por isso, pois o evento fez parte do Festival de Inverno Norte da Ilha e o número de espectadores esperados também era considerável. Deveria ter acontecido no dia 15 de agosto, mas foi transferido duas vezes, por motivos como a gripe A e reformas no local. O ingresso era gratuito, por isso a necessidade de um lugar muito grande para acolher um grande público.

Infelizmente um espetáculo daqueles precisa ser visto em um teatro, um bom teatro, onde todo o público fica de frente para o palco. No Ilha, havia as cadeiras que ficavam de frente, mas havia também um grande número delas que ficava dos dois lados do palco, que só era fechado ao fundo.

Faltou, também, um programa, pois o apresentador listou (meio que atropeladamente), antes de iniciar o primeiro ato e antes de começar o segundo ato, as peças que iriam ser dançadas. Mas uma vez começada a sequência, era difícil lembrar e identificar as peças. Eu e outros espectadores gostaríamos de saber identificar os trechos, as peças dançadas e saber, assim, as músicas – clássicos belíssimos – que estavam sendo parceiras naquela dança maravilhosa.

Foi distribuído um folder genérico, da escola do Teatro Bolshoi, sobre a Turnê 2009, que estava sendo apresentada, apenas com a ficha técnica da escola e uma galeria de fotos dos bailarinos que compõe aquele grupo da Cia Jovem ETBB.

O espetáculo era gratuito – precisava-se ter o convite para apresentar na entrada -, mas o estacionamento não precisava ser tão caro, já que era um evento para um público popular: o Ilha cobrou 10 reais.

Apesar de tudo isso, o Bolshoi do Brasil mostrou a qualidade que tem. Teria sido melhor ainda num lugar apropriado, mas até do lugar ruim que conseguimos, ao lado e longe do palco, foi possível ver a beleza fluir dos corpos de bailarinos espetaculares.

*Escritor

  •  

Deixe uma Resposta