• Postado por Tiago

O estudante Fábio tá preocupado com a segurança do consumidor

Fábio Castro, 18 anos, é estudante e mora com a família em Itajaí. O rapaz, preocupado com os direitos do povão consumidor, procurou o DIARINHO pra fazer um alerta. Ele quer deixar todo mundo bem informado sobre as embalagens que armazenam a água mineral. ?Tem muita gente que não sabe, mas as bombonas, assim como a água, também possuem data de validade?, afirma.

O estudante conta que começou o alerta no ano passado com a ajuda de seus familiares. Desde então, luta pra fazer valer o direito da troca do vasilhame vencido. ?Eu cobro uma solução. Já liguei pra distribuidoras de água, Procon, ouvidoria da Saúde do governdo do estado e vigilância sanitária?, relata.

Fábio disse que resolveu defender a causa depois de ver muito galão de água em péssimas condições. ?A maioria das embalagens que se vê por aí estão riscadas e sujas e o pior é que grande parte dos comerciantes não cobra a mudança disso?, argumenta.

Uma portaria do departamento Nacional de Produção Mineral, regulamentada neste ano, determinou a validade de três anos para os galões de 10 e 20 litros de água mineral. Mesmo com a regrinha, é difícil encontrar bombonas com tão pouco tempo de vida. ?Não faz muito tempo que recebi em casa uma bombona fabricada em 1998. São mais de 10 anos de uso?, lembra Fábio.

Em alguns galões, ensina o estudante, a data aparece na parte debaixo da embalagem. Em outros, na lateral. O prazo é representado por uma espécie de relógio, onde uma seta indica o ano em que o vasilhame deve ser mandado pro espaço.

Comerciante aprova campanha

Edson Cabral, 40 anos, é dono de um mercadinho na Vila Operária. Ele é um dos poucos comerciantes de Itajaí que cobra das distribuidoras as bombonas dentro do prazo de validade. Mesmo enchendo o saco, Edson lamenta que nem sempre consegue o que é certo. ?Posso dizer que é nadar contra a maré. A gente tenta fazer a coisa certa e acaba trabalhando ilegalmente?, disse, se referindo às embalagens vencidas, que acabam sendo entregues em seu comércio.

Vigilância tá em cima

Luiz Antônio Spinosa, diretor de vigilância sanitária da secretaria de Saúde de Itajaí, informa que a validade de três anos das bombonas tá em vigor desde 20 de setembro. Ele esclarece que as distribuidoras que não quiserem trocar o produto vencido vão levar multa. ?Os consumidores que identificarem um prazo de validade vencido devem se negar a receber o produto, exigir a troca dentro do prazo e acionar a Vigilância Sanitária Municipal que irá até o local fiscalizar a empresa?, afirma.

O telefone da vigilância sanitária é o (47) 3249-5520.

  •  

Deixe uma Resposta