• Postado por Tiago

INTERNA_12_abre_alagamento-em-armação-restaurante-do-Baiano_foto-leitor

Basta uma chuvinha pra rua da frente do restaurante do Baiano virar rio

Basta São Pedro abrir a torneira pra começar a dor de cabeça do povão que mora e trabalha na rua José Camilo Rosa, bairro Armação, em Penha. O local, com qualquer chuvinha, vira aquele piscinão. O alagamento, que fica em apenas um trecho da rua, é tanto que chega a invadir um restaurante à beira da estrada. Pro leitor M.C., 34, a culpa é da prefa, que colocou no local um asfalto zero bala, mas não construiu um sistema de drenagem.

Independente de quem seja a culpa, quem se dana com a história é o dono do restaurante Baiano. Seu Djalma Januário Pereira, o Baiano, 63 anos, conta que já perdeu as contas do preju que levou. ?Já perdi comida e até freezer por causa dos alagamentos?, relata.

Além da perda material, seu Djalma diz que existe o constrangimento com os clientes, que já chegaram a sair do restaurante com água nas canelas. Ontem, com a chuvarada que rolou pela manhã, mais uma vez o Baiano se viu no meio do problemaço. ?Ficou tudo cheio. Fiquei a manhã toda fazendo limpeza e não dei conta de abrir o restaurante ao meio-dia. Foi um dia de trabalho perdido?, lamenta.

O empresário não sabe mais o que faz pra encontrar solução pro incômodo. Seu Djalma disse que há 10 anos os alagamentos são frequentes. Começaram depois que a prefeitura permitiu a construção de uma calçada num terreno vizinho. ?A construção dessa calçada acabou reduzindo a vazão da água e desde então qualquer chuva é motivo de alagamento?, relata.

Pro leitor M.C., 34, que foi quem enviou a foto ao lado, a explicação pro perrengue é outra. M. acredita que o asfalto é o causador dos alagamentos. ?Fizeram o asfalto às pressas e não foi feito o sistema de drenagem, que é fundamental. O problema é antigo, só que não se preocuparam em resolver isso antes de fazer o asfalto?, alfineta.

Solução tá longe

O empresário Baiano e o leitor M.C. terão que esperar mais algum tempo pra se verem livres dos alagamentos. ?Não temos nenhum projeto pronto. Vamos ver se conseguimos resolver esse problema até o fim do ano?, afirmou Alessandro Rubens da Silva, o Sandro, secretário municipal de Obras.

O abobrão disse que o perrengue se estende há vários anos e pra se descobrir qual é o motivo da falta de escoamento de água, só abrindo a rua, o que não deve rolar tão cedo.

Por enquanto, só o que o secretário prometeu foi o fim dos alagamentos nas ruas Alfredo Brunetti e Inácio Francisco de Souza, no bairro Armação, além da rua Etelvina Krizante, na região da Olaria, em Gravatá. ?Nesses locais já existe um cronograma de obras?, informou.

  •  

Deixe uma Resposta