• Postado por Tiago

O número de mortes por atropelamento no trecho catarinense da BR-101 não para de crescer. Só este ano 50 pessoas vestiram um paletó de madeira tentando atravessar a rodovia. Na região que fica entre Itajaí e Tijucas foram 16 atropelamentos com vítimas fatais.

O último atropelamento a engordar a estatística de mortes rolou na madrugada de sexta-feira em Itajaí. O coitado foi levado com vida para o hospital Marieta Konder Bornhausen, mas não resistiu aos ferimentos.

Dados da Polícia Rodoviária Federal indicam que 54 pessoas morreram vítimas de atropelamento em 2008. Em 2009, em todas as rodovias federais que cortam o estado 73 pessoas perderam a vida vítima de atropelamento.

A policial rodoviária Juliana Baima explica que os atropelamentos nas rodovias são comuns porque a BR passa no meio de cidades com grande circulação de pedestres. “A maioria das cidades de Santa Catarina é cortada pela BR e as pessoas tendem a atravessar a rodovia fora das passarelas, mesmo onde tem passarela”, explica. “Às vezes, as pessoas passam por baixo da passarela, em plena BR. Os atropelamentos são inevitáveis”, completou Baima.

Como a concessionária da BR-101 tá colocando cercas nos trechos de maior circulação de pedestres, próximo a passarelas a tendência é que ocorra uma redução no número de atropelamentos. Com as cercas, o povão é obrigado a dar uma pernada até a passarela para chegar do outro lado da pista. As telas já podem ser vistas na região de Penha, Itapema e na grande Florianópolis.

  •  

Deixe uma Resposta