• Postado por Tiago

11_abre_-telefone-celular-_felipe-vt-(1)

São ao todo 153,7 milhões de aparelhos em funcionamento no país

A estudante Eva Belino da Silva, 17 anos, tem telefone celular desde os 12. ?Jamais viveria sem um?, diz a adolescente que apesar de morar num bairro popular de Itajaí, o São Vicente, tem um aparelho que custa hoje, no mercado, mais de R$ 900. ?Mas consegui uma promoção e comprei por R$ 600?, afirma. Eva faz parte de um grupo que não é pequeno no Brasil: 153 milhões 673 mil e 139 assinantes do chamado serviço móvel pessoal, o telefone celular.

O número na verdade é gigantesco. Coloca o Brasil como o primeiro na lista dos países da América Latina com o maior número de equipamentos em funcionamento. Depois vem o México, com algo em torno de 80 milhões. Só nos três primeiros meses deste ano foram habilitadas, no Brasil, mais de três milhões de novas linhas.

Se a comparação for número de aparelhos por habitante, o Brasil aparece em quarto lugar. Pelos dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), para cada 10 pessoas no Brasil existem oito celulares em funcionamento. Na Argentina são 11,2 telefones, no Uruguai 10,9 e na Venezuela 10,3 para cada grupo de 10 habitantes, de acordo com estudos da Escola de Negócios da Universidade de Navarra, da Espanha.

Tão popular quanto o relógio de pulso, o celular não é coisa apenas de adolescente. ?Dependendo da localização da loja, temos um perfil de público diferente?, diz Cristiane Dutra, gerente da Celular Company do centro de Floripa. ?Aqui o nosso público tem idade entre 35 e 60 anos. São advogados, juízes, profissionais liberais?, revela.

Informa a Anatel que 81,61% dos celulares são do tipo pré-pagos. Ou seja, aqueles em que o cliente compra o cartão para poder fazer ligações. ?No meu caso eu não compro cartão. Sou uma recebedora?, brinca a estudante Eva, que tem um pré-pago. Ela faz referência à campanha publicitária lançada pela OI, que abocanha 16,80% do mercado de celulares no Brasil.

A maior empresa é a Vivo. Tem 29,7% dos celulares em operação no Brasil. A Claro (25,76%) e a Tim (23,5%) fecham o grupo das três maiores operadoras em terras tupiniquins. Junto com a irmã menor Oi, foram uma espécie de Oligopópolio: detêm 95,76% do mercado. Quatro outras companhias, incluindo a Brasil Telecom, se estapeiam pelo que sobra da clientela.

  •  

Deixe uma Resposta