• Postado por Tiago

Pra alguns jogadores do Brasil, o Mundial Sub-20 do Egito é a segunda oportunidade de ser campeão pelo país. A primeira rolou há dois anos, no Mundial Sub-17, no Canadá. Mas o sonho ficou pelo caminho justamente contra Gana, adversário da decisão desta sexta-feira, às 15h (de Brasília).

O goleiro reserva Renan, os meias Giuliano e Alex Teixeira e o atacante Maicon estavam no elenco que foi derrotado por 1 a 0 nas oitavas-de-final, em 2007. “Aquele foi um jogo em que nós bobeamos, mas já passou. Nosso time mudou bastante de lá pra cá, acho que o deles é mais parecido. Gana tem uma equipe muito boa tecnicamente e com força física, mas enfrentá-los de novo não tem nenhum sabor especial. O objetivo de vencer a competição é o mesmo contra qualquer adversário”, garante Giuliano.

Apesar da derrota no sub-17, o retrospecto das finais entre as duas seleções é favorável ao Brasil. Em mundiais sub-20, esta será a segunda decisão. Na primeira, em 1993, o Brasil venceu por 2 a 1. Já na sub-17 foram duas finais com uma vitória para cada lado – Gana levou em 1995 e o Brasil em 1997. Se vencer hoje, a seleção brazuca conquistará seu quinto título mundial na categoria.

Jogo aberto

Pra chegar à decisão, o Brasil teve que superar duas grandes retrancas. Primeiro nas quartas-de-final, contra a Alemanha – vitória por 2 a 1. Depois, na semifinal, contra a Costa Rica – vitória por 1 a 0. Mas pra decisão de hoje a seleção espera uma partida diferente. Na avaliação dos jogadores, será um jogo aberto, condizente com as campanhas dos finalistas. “Gana não tem características defensivas e o ataque deles é muito bom. Então provavelmente vamos ter mais espaço para jogar do que tivemos em outras partidas, mas, da mesma forma, teremos que estar atentos para não dar espaço para eles”, explica o goleiro Rafael.

Os africanos têm o melhor ataque do torneio, com 16 gols, seguidos por Brasil e Espanha, ambos com 14.

  •  

Deixe uma Resposta