• Postado por Tiago

A puliça civil de Bombinhas tá tentando descobrir quem é o traste responsável por decepar a mão de um desafeto, na madrugada de sábado. A treta não chegou a ser registrada na delegacia, e os homisdalei só ficaram sabendo da história depois que a vítima já tava internada há um bom tempo no hospital Santa Inês, em Balneário Camboriú.

A bronca rolou quando Roni Garcia Pessoa voltava pra casa depois de um bailão no salão Carraro, que fica na avenida Falcão, centrão da city. Ele se desentendeu com outros dois homens no meio da rua, que teriam tentado surrupiar seu celular no bate-coxa.

Os três começaram um bate-boca feioso. No meio da discussão, um dos brigacentos sacou um facão. Roni ergueu a mão pra tentar se proteger, mas acabou golpeado na altura do pulso.

O corte foi tão feio, que decepou a mão do coitado. Só um pedacinho da pele continuou grudado ao braço. Seus desafetos, quando viram a cagada que tinham aprontado, siscafederam e não foram mais vistos. Roni conseguiu caminhar 200 metros, mas, como perdeu muito sangue, acabou desmaiando e caiu, no meio da rua.

O pobre foi socorrido pelos vermelhinhos, que o levaram até o hospital Santa Inês. Ele passou por uma cirurgia pra botar a mão divolta no lugar e tá se recuperando.

Como Roni tava malemal quando foi encontrado pelos bombeiros e não podia dizer o que tinha rolado, a puliça também não ficou sabendo do caso. Só depois do coitado ter sido medicado é que a história toda veio à tona.

  •  

Deixe uma Resposta